Prêmio Vivita Cartier, de Caxias do Sul, tem 18 obras concorrentes - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Literatura16/04/2019 | 17h16Atualizada em 22/04/2019 | 13h30

Prêmio Vivita Cartier, de Caxias do Sul, tem 18 obras concorrentes

Os escritores Paulo Ribeiro e Pedro Guerra são estão concorrendo com o maior número de livros

Prêmio Vivita Cartier, de Caxias do Sul, tem 18 obras concorrentes Julio Calegari/Acervo: Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami
Poetisa Vivita Cartier dá nome à categoria voltada a obras já publicadas Foto: Julio Calegari / Acervo: Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami
Pioneiro
Pioneiro

Dezoito obras literárias de Caxias do Sul e região estão concorrendo ao Prêmio Vivita Cartier, categoria voltada a livros já publicados dentro do 53º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul. O escritor Paulo Ribeiro, vencedor da premiação no ano passado, está concorrendo com três obras: O Papa era um Rolling Stones, Olhos castrados e Um cara coçava as costas da minha mãe no baile. Pedro Guerra está no páreo com dois livros: As lágrimas que não chorei e Vício

Já dentro da categoria que premia textos inéditos, 55 obras disputam nas categorias contos, crônicas e poesias.

Serão premiados até três autores de cada gênero literário. Os textos contemplados serão reunidos em uma publicação que será lançada durante a 35ª Feira do Livro de Caxias do Sul. Na categoria de obra literária, para o Prêmio Vivita Cartier, apenas um autor recebe o título, com direito a troféu, certificado e a quantia de R$ 8.073,60 em dinheiro.

Os vencedores serão conhecidos no dia 31 de maio e a premiação está prevista para a primeira semana de junho.

Abaixo, confira as obras e autores que estão concorrendo ao Prêmio Vivita Cartier 2019
:: Ella (Leandro Angonese)
:: O Suspeito (Delfino Baldasso)
:: Uma fresta no sótão (Lisana Bertussi)
:: A menina que caminhava (Laiana Cardoso)
:: Ópera subterrânea (Douglas Ceccagno)
:: A saga do guerreiro xavante (Lourdes Curra)
:: Pequeno infinito e outros contos (J. C. Fantin)
:: Aprendizes da vida (Regyna de Queiroz Gazzola)
:: Telhado de vidro (Jussára Godinho)
:: As lágrimas que não chorei (Pedro Guerra)
:: Vício (Pedro Guerra)
:: O último Einstein e a relatividade do amor (Claudia Hackbart)
:: Alguém abre a porta? (Tania Scuro Mendes)
:: Mais solitário que canceriano longe de casa (Pippo Pezzini)
:: O Papa era um Rolling Stones (Paulo Ribeiro)
:: Olhos castrados (Paulo Ribeiro)
:: Um cara coçava as costas da minha mãe no baile (Paulo Ribeiro)
:: A república dos inocentes (Vanderlei Francisco Silva)

Leia também
Canela tem uma das 11 pizzarias do Brasil que fazem a legítima pizza napolitana
Agenda: nova edição do Festival de Open Mic ocorre na quinta, em Farroupilha
Grupo Orus celebra 25 anos de trajetória nesta terça

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros