Nivaldo Pereira: o corpo e as redes - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião27/04/2019 | 13h00Atualizada em 27/04/2019 | 13h00

Nivaldo Pereira: o corpo e as redes

A onipresença das redes sociais em nossa rotina vem roubando o usufruto do que chamamos de vida off-line

Nivaldo Pereira: o corpo e as redes Luan Zuchi/
Foto: Luan Zuchi
Nivaldo Pereira
Nivaldo Pereira

nivaldope@uol.com.br

Touro é o primeiro signo de terra na ordem do zodíaco. Essa materialidade primordial o conecta tanto ao nosso corpo quanto à Terra mesma, a simbólica Mãe Natureza. Até 2026, Urano, o planeta das inovações e da tecnologia, estará passando por Touro. Entre tantos significados possíveis, podemos pensar, por um lado, em tensões entre o fluxo da natureza e as intervenções do conhecimento humano – vide agrotóxicos e modificações genéticas. Por outro lado, e sobre o qual pretendo refletir, será ocasião de examinar o impacto da tecnologia moderna – leia-se internet e tempo on-line – sobre o corpo e seus impulsos.

Leia mais
Nivaldo Pereira: na firmeza do touro
Nivaldo Pereira: guerreiras amazonas

É fato: a onipresença das redes sociais em nossa rotina vem roubando o usufruto do que chamamos de vida off-line. De olho no Facebook, com seus mais de dois bilhões de usuários, o historiador Yuval Noah Harari questiona: "Será que é capaz de adotar um novo modelo que estimule as pessoas a ficar on-line apenas quando for realmente necessário, e a dedicar mais atenção a seu entorno físico, a seus próprios corpos e sentidos?"

Porque pouco adianta ter um mundo à mão nas telinhas se, alienados do real, desprezamos os próprios sentidos e passamos a depender de curtidas alheias. Solidão, ansiedade, insônia e depressão já são associadas a excesso de exposição on-line. Não se trata de negar as facilidades do maravilhoso mundo virtual, mas de conciliá-lo com temas inerentes apenas à experiência física.

Urano em Touro traz a possibilidade de reunir outra vez o céu e a terra, a mente e a forma. No mito grego do começo de tudo, Urano, o céu, amava Gaia, a terra, mas, por rejeitar os próprios filhos e negar as condições do mundo natural de Gaia, terminou castrado por uma de suas crias (Cronos), isolando-se no alto firmamento. A iminente Era de Aquário, regida por Urano, traz a possibilidade de reconectar o casal divino original. Que a tecnologia não nos afaste mais do corpo e da natureza, mas que seja ponte para a necessária união.

Que tal começar evitando olhar o celular durante as refeições? Que tal mais mergulhos, mais mato, mais pé no chão? Que tal mais toque, mais corpo a corpo? Touro agradece.

Leia também
Feira com obras de mulheres artistas ocorre em Caxias neste domingo
Rafa Gubert e Tita Sachet celebram 15 anos de parceria em maio
Coletivo Feixe de Vime se apresenta neste sábado no Instituto Cultural Taru

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros