Concerto da Orquestra, ocorre nesta quinta, em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Música10/04/2019 | 16h00Atualizada em 10/04/2019 | 16h00

Concerto da Orquestra, ocorre nesta quinta, em Caxias

Sob a batuta de Diego Schuck Biasibetti, grupo apresenta "Paixão Segundo São João", do compositor Johann Sebastian Bach 

Concerto da Orquestra, ocorre nesta quinta, em Caxias Pedro Giles/divulgação
Maestro assistente, Diego Schuck Biasibetti, é o responsável por conduzir músicos e coral pela narrativa criada por Bach Foto: Pedro Giles / divulgação

A Páscoa é uma das mais importantes celebrações da tradição judaico-cristã. É dentro desta perspectiva que a Orquestra Sinfônica da UCS (OSUCS) apresenta quinta-feira, às 20h30min, no UCS Teatro, em Caxias do Sul, o concerto Paixão Segundo São João, do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750). 

A regência fica por conta do maestro assistente, Diego Schuck Biasibetti. O concerto contará ainda com a participação dos solistas Andiara Mumbach (soprano), Victor Lucas Bento (contratenor), Rafael Oliveira (tenor - interpretando o Evangelista), Ricardo Barpp (baixo - interpretando Jesus) e Eduardo Linn (baixo - interpretando Pilatos). Participação especial do Coral Porto Alegre, sob a preparação vocal de Gisa Volkmann.

Mas, afinal de contas, por que a Páscoa carrega toda essa simbologia e relevância religiosa? Primeiro, dos judeus, porque se trata da epopeia do êxodo do Egito, em que o povo lutava por sair da escravidão a fim de adorar a Deus no deserto. Na noite anterior à saída do Egito, Deus disse ao povo que celebrasse o Pessach, nome em hebraico para o que traduzimos por Páscoa. 

Um dos elementos importantes dessa celebração era comer o cordeiro, sem mácula, nem macha. Essa é, segundo a Torá, livro sagrado dos judeus, uma festa perpétua, a ser para todo o sempre comemorada como marco da saída do Egito.

Por outro lado, os cristãos passaram a celebrar a Páscoa quando da ressurreição de Jesus Cristo no final de semana da Páscoa judaica. Em uma analogia teológica Cristo era o Cordeiro de Deus, sem pecado, sem mácula, que se entregou em sacrifício para que o povo fosse redimido. Para esses novos crentes Cristo ressurreto é mais uma das marcas da sua divindade, por isso essa celebração não apenas testifica os aspectos teológicos, mas reforça a fé e a crença no Messias.

- Este concerto de Bach é baseado no Evangelho de São João, do nascimento à morte de Jesus. Na Europa, durante os séculos 17 e 18, os regentes e organistas compunham e tocavam esses trabalhos na igreja. Estes profissionais tinham o nome de Kantor, e Bach era um deles na sua cidade - explica o maestro assistente da OSUCS, Diego Schuck Biasibetti, formado pela Hochschule für Künste (Escola Superior de Artes, em Bremen, na Alemanha).

Biasibetti, responsável pela regência da orquestra na noite desta quinta-feira, começou na música através do acordeon. Mais tarde, passou para o coro infantil, a seguir, na Sociedade de Cultura Musical frequentou o Curso Fundamental de Música, onde aprendeu a tocar piano e violoncelo. Biasibetti é o solista principal do naipe de violoncelos da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa).

Atualmente, Bach é tratado como uma lenda, como um dos personagens mais importantes da história da música. No entanto, mesmo um homem identificado com a fé protestante, difundida da Alemanha para o mundo por Martinho Lutero, o compositor sofreu sua perseguição. Ou, conforme a simbologia cristã, Bach também carregou a sua cruz. 

Na biografia Johann Sebastian Bach: The learned musician (2001, Oxford University Press), o autor Christoph Wolff cita que o compositor teria organizado e dirigido 1.500 apresentações de música sacra em sua carreira. No entanto, o Conselho Municipal de Cultura, de Leipzig, também ligado a igreja, na pequena cidade da Alemanha, taxava o artista de "pouco aplicado" e "incorrigível".

Bach estava à frente do seu tempo, porque desprendia-se da linguagem da música renascentista, como explica Biasibetti, maestro assistente da OSUCS.

- Mesmo aparecendo ao final do período do barroco, quase na escola clássica, Bach trabalhava a harmonia em função do texto, em contraposição ao renascimento, em que a composição era muito rígida e não priorizava o texto - observa Biasibetti. 

Bach pontua esses momentos marcantes da história de Jesus Cristo em um diálogo poderoso entre a harmonia e a narrativa do Evangelho de São João. Bach era sensível aos contrastes. Fosse ele um pintor sua música teria extravagâncias do claro ao escuro bem definidas, mas também pontos de harmonia e fusão, seja através da textura ou mesmo do traço. 

Nesta obra, em específico, essa dimensão musical é amplificada e eternizada em um dos versos mais conhecidos da narrativa cristã: "A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram conta ela"(João 1:5).

Reconhecendo ou não a Cristo como sendo a luz divina entre os homens, não há como ser indiferente a esta obra-prima da música, concebida a ferro e fogo, entre a cruz e a espada, por Johann Sebastian Bach.

Solistas
Andiara Mumbach (soprano)
Victor Lucas Bento (contratenor)
Rafael Oliveira (tenor - Evangelista)
Ricardo Barpp (baixo - Jesus)
Eduardo Linn (baixo - Pilatos)
Coral Porto Alegre

Preparação vocal
Gisa Volkmann

Maestro
Diego Schuck Biasibetti

PROGRAME-SE
O que: Quinta Sinfônica Especial de Páscoa apresenta "Paixão Segundo São João", de Johann Sebastian Bach
Quando: quinta-feira, às 20h30min
Onde: UCS Teatro (Bloco M da UCS)
Quanto: R$ 15 (estudantes e idosos), R$ 30 (plateia baixa), R$ 40 (balcão mezanino), R$ 50 (plateia)  e R$ 60(camarote). Professores, funcionários e egressos da UCS têm desconto de 25% até o limite de 50 ingressos para cada modalidade.
Pontos de Venda: Loja UCS Store (Galeria Universitária), Livraria do Maneco (Centro), Pole Modas (Shopping Iguatemi Caxias), e on-line no site da TicketMais.
Informações: (54) 3218-2610

Leia também
Agenda: seguem abertas as inscrições do 53º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul
Até domingo, atividades culturais voltadas às crianças são oferecidas em Caxias
Crianças visitam exposição de Antonio Giacomin, com temática da infância 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros