Por que o mundo todo festeja o Saint Patrick's Day, padroeiro da Irlanda? - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Cultura irlandesa15/03/2019 | 13h00Atualizada em 15/03/2019 | 13h18

Por que o mundo todo festeja o Saint Patrick's Day, padroeiro da Irlanda?

Dia de São Patrício, padroeiro da Irlanda, é celebrado no mundo todo em 17 de março. Caxias e outras cidades da região não ficam de fora

Por que o mundo todo festeja o Saint Patrick's Day, padroeiro da Irlanda? Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Festa tem elementos da simbologia irlandesa, como o trevo e os chapéus dos leprechauns, além do chopp verde Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Em agosto de 2007, muito pouco se sabia sobre São Patrício em Caxias do Sul. Nem mesmo Nassisb Turelly entendeu a sugestão do seu então sócio, Marcelo Vaccari, de dar o nome do padroeiro da Irlanda ao bar que estava prestes a abrir na Rua Tronca, em Caxias do Sul. Doze anos depois, é como se o bispo tivesse uma íntima ligação com o Brasil, mesmo tendo morrido mais de mil anos antes do nosso descobrimento, tamanha a sua popularidade por aqui. Tudo graças à tradição criada nos Estados Unidos por imigrantes irlandeses para celebrar a sua pátria, reunindo dois elementos pra lá de universais: festa e cerveja. 

Dia da morte de São Patrício, dezessete de março é a data que o celebra em todo o mundo. É uma tradição que ganha mais adeptos e lugares para celebrá-la a cada ano, independente das marcas da imigração irlandesa. Turelly recorda que, doze anos atrás, havia estranhamento quanto aos símbolos que caracterizam as festas de São Patrício, como o chopp verde, o chapéu gigante e o pote de ouro. Razão pela qual o empresário incluiu na decoração do São Patrício Bar um texto explicativo no cardápio e também num pequeno quadro na parede, que apresenta a imagem do santo. 

– O nome não me soou muito bem no primeiro momento, mas quando conheci melhor a ideia, me interessei. E com o nome veio o conceito de fazer uma mistura de pub europeu com boteco brasileiro. Quando a gente fez a primeira festa já foi bem legal, e foi ficando maior. Junto com o Dia do Rock e o aniversário do bar, é uma das nossas datas mais fortes – diz.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 12/03/2019 - Nassib Turelly, 43 anos, abriu em Caxias do Sul, em 2007,  o São Patrício Bar, que homenageia o santo padroeiro da Irlanda e dos pubs do mundo inteiro. Dia 17 de março é o Dia Mundial de São Patrício, o Saint Patricks Day. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Nassib Turelly administra o São Patrício Bar desde 2007Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Neste fim de semana, dezenas de festas de São Patrício irão ocorrer na Serra. Enquanto alguns bares e cervejarias aproveitam para fazer a comemoração por toda a semana, Turelly prefere manter a tradição do dia 17, independente do dia da semana. É claro que, assim como o Halloween ou o Valentine’s Day, a apropriação de um traço cultural estrangeiro provoca alguns narizes torcidos para a ideia, logo acusada de mera exploração comercial. Mas fato é que o dia de brindar com o chopp verde tem se tornado cada vez mais popular. 

– A gente absorveu muito da cultura europeia nos últimos anos. As viagens terem se tornado mais acessíveis ajudou a disseminar essa cultura. Tem muita gente que viajou para a Irlanda ou outros países conhecidos pelos seus pubs, e no dia de São Patrício aproveita pra matar a saudade dessa experiência – destaca Turelly.

Não exatamente um santo

Como a maioria dos santos, a vida de Maewyn Succat, nome de batismo de São Patrício, é fascinante.  Nascido em 387 d.C., sem que nunca tenha se confirmado se na Escócia ou no País de Gales, era adolescente quando foi sequestrado por piratas e levado a Irlanda para trabalhar no pastoreio de animais, como escravo. Conseguiu fugir para a França e entrar para um mosteiro, dedicando-se à vida religiosa. Aos 45 anos, alegou ter recebido um chamado divino para retornar a Irlanda, a fim de espalhar o cristianismo. Dedicou-se a construir diversas igrejas e evangelizar pessoas até sua morte, dia 17 de março de 461. Nunca foi formalmente canonizado pela igreja católica, mas é um santo popular, além de ser considerado padroeiro da Irlanda.  Naquele país, rememora-se a anualmente morte do bispo no chamado Saint Patrick’s Day, data em que ocorrem desfiles e festas regadas a cerveja, bebida tradicional do país.

Não é St. Patrick’s se não tiver...

Leprechaun

Foto: Luan Zuchi

Personagem do folclore irlandês, os leprechauns são seres encantados que não medem mais de 50cm, têm a barba ruiva e se vestem de verde e branco, além de cintos pretos com fivelas amarelas ao redor da barriga e do chapéu. São considerados guardiões de tesouros escondidos no final do arco-íris, por isso normalmente aparecem associados a potes com moedas de ouro. Habitantes de arbustos ou florestas, normalmente carregam acessórios como cachimbo e martelo (pois são sapateiros que fazem apenas dois sapatos por anos) e são tidos como figuras alegres e malandras.

Trevo (shamrock)

Foto: Luan Zuchi

Quando retornou da França para evangelizar na Irlanda, São Patrício usava o trevo para explicar as três pontas da Santíssima Trindade aos pagãos. A folha acabou se tornando um símbolo oficial da Irlanda e parte da simbologia das comemorações de São Patrício, sendo muito usada nas decorações dos ambientes.

Chopp verde

Foto: Luan Zuchi

Símbolo de sorte, o verde é a cor que caracteriza as celebrações de Saint Patrick’s. Além de ser uma das cores da bandeira da Irlanda, é a cor da vestimenta dos leprechauns e, também, do trevo. Para reforçar essa identidade, virou uma tradição do dia de São Patrício servir o chopp e a cerveja verdes, que nada mais são que a mesma bebida de todo dia, apenas com a adição de corante, que não altera o sabor.

Leia também:
Agenda: banda Titãs apresenta a turnê "Titãs Acústico", em Caxias, no dia 25 de abril
Conheça a coleção Constelação, com joias inspiradas nos signos
Pedro Guerra lança livro sobre bullying com espetáculo de teatro em Caxias do Sul
Conheça a gaúcha que traduziu e legendou o filme "Roma" 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros