Slime: o brinquedo feito em casa é terapêutico para pais e filhos - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

 Terapêutico04/01/2019 | 14h43Atualizada em 06/01/2019 | 18h24

Slime: o brinquedo feito em casa é terapêutico para pais e filhos

Geleca feita em casa custa pouco e estimula o desenvolvimento do tato e convivência familiar

Slime: o brinquedo feito em casa é terapêutico para pais e filhos Lucas Amorelli/Agencia RBS
O Slime é uma ótima forma para driblar o tédio e o uso excessivo dos eletrônicos Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Não é exatamente uma massinha. Parece com uma geleca. É impossível pegar e não querer ficar amassando até cansar, esticando ou assoprando para formar bolhas gigantes. Estamos falando do slime, a tendência do momento entre as crianças. Trata-se de uma massa viscosa, que pode ser feita em casa com diversas cores, texturas e brilhos. O slime precisa de poucos ingredientes para ser produzido. Basta misturar cola, água, bicarbonato de sódio, glitter, corantes e o brinquedo está pronto. 

É uma ótima forma para driblar o tédio e o uso excessivo dos eletrônicos neste período de férias escolares. Além disso, estimula o desenvolvido do tato dos pequenos, favorece a convivência familiar e tem efeito terapêutico (isso mesmo!). Segundo a orientadora pessoal e Master Mentoring em Coaching Corpo e Mente Wanessa Moreira, os benefícios começam ainda na produção do slime.

_ Começa desde a etapa da produção do slime, feita em casa, artesanalmente gerando autonomia para quem realiza essa atividade, já que ela vai  experimentando a textura ideal, cores, e tamanho _ diz, ressaltando que, de maneira lúdica, essa atividade traz interação e resultado.

Além disso, complementa Wanessa, a própria brincadeira com o slime, acaba trazendo uma sensação diferente para o tato, uma tranquilidade para quem brinca e um conforto para a família, que se diverte em conjunto.

O único alerta aos pais é o cuidado na hora de escolher a receita. Jamais utilize o bórax (borato de sódio) entre os ingredientes. Considerado o principal vilão do slime, a substância é tóxica e pode causar sérios riscos à saúde. Também vale lembrar que, para evitar imprevistos, a brincadeira deve ser feita com crianças acima de 5 ou 6 anos e que já tenham consciência de que o brinquedo não pode ser levado à boca ou ao cabelo _ se a geleca atingir os fios, basta lavar com água em abundância. É importante ainda falar com o médico da criança para conferir alguma eventual pré-disposição para alergias de alguns dos ingredientes utilizados. E claro, orientar para que o produto não seja ingerido. (com informações da Gazeta do Povo).

Como fazer slime

Ingredientes
1 copo de cola branca escolar
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
2 colheres de sopa de solução para lente de contato
Corante à vontade
Opcionais: glitter, espuma de barbear, miçangas, bolinhas de isopor.

Como fazer Slime:
Em um recipiente, coloque a cola e o bicarbonato de sódio e misture com a ajuda de uma colher. Em seguida, coloque o corante de sua preferência e misture até que a cola pegue a cor. Depois basta colocar as colheres da solução de lente de contato e ir mexendo até dar liga. Rapidamente, a cola vai virar uma geleca e vai ficar difícil de mexer com a colher. Essa é a hora de colocar a mão na massa. Você precisa ir sentindo a consistência até perceber que ele não está mais grudando na mão, mas tome cuidado para ele não endurecer demais.

Leia também:  
Férias também são momento para estimular o desenvolvimento infantil
Confira a programação cultural para este fim de semana


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros