Aposentada cria vestidos de boneca inspirados nos trajes das Soberanas da Festa da Uva - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Almanaque11/01/2019 | 13h40Atualizada em 11/01/2019 | 13h40

Aposentada cria vestidos de boneca inspirados nos trajes das Soberanas da Festa da Uva

Eliana Konrath confecciona peças únicas e cheias de detalhes para Barbies

Aposentada cria vestidos de boneca inspirados nos trajes das Soberanas da Festa da Uva Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Autodidata, Eliana aprendeu a costurar aos 10 anos e desde então não parou mais Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Para um adulto, uma Barbie pode até parecer mais um brinquedo entre tantos, mas para a aposentada Eliana Konrath, de Caxias do Sul, elas são muito mais do que isso. Apaixonada por artesanato desde criança, a senhora de 61 anos tem um ateliê especial montado para as bonecas e é nesse espaço que há 10 anos a magia acontece. 

_Eu comecei a assistir os desfiles da Festa da Uva e me encantei. Decidi criar, então, vestidos inspirados nos delas para as Barbies. É difícil fazer exatamente igual, porque na pessoa é uma coisa e na boneca é outra. Por isso eu busco referências em um bordado, em uma cor ou em outro detalhe_ revela. 

Autodidata, Eliana aprendeu a coser aos 10 anos e desde então não parou mais. Tudo começou como uma brincadeira de férias entre ela e a prima. Juntas as duas costuravam diversas roupinhas, na varanda de casa. Hoje, tantos anos depois, nada mudou: todas as peças continuam sendo feitas à mão, sem moldes e com muito capricho.

_Quando aprendi a costurar eu ia experimentando e vendo o que dava certo e o que não. Até hoje é assim. Eu não tenho molde para os vestidos, faço tudo no olho.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 08/01/2019 - Eliana Konrath cria peças únicas para bonecas tendo como inspiração os vestidos da Rainha e Princesas da Festa da Uva. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Cada vestido é único: a artesã não repete modelitosFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Cada peça leva cerca de 15 dias para ser finalizada, afinal, além do vestido e dos bordados, a artesã fabrica uma coroa, uma meia-calça (que substitui os sapatinhos, difíceis de serem encontrados) e decora uma cesta de vime enfeitada com pequenas uvas. O hobby, exposto em lojas de artesanato pela cidade, também rende uma verba extra no fim do mês. Porém, "nada de produzir sobre pressão", enfatiza, Eliana ao reforçar que os vestidos são um hobby.

_Se eu tiver que fazer porque preciso entregar em um prazo deixa de ser prazeroso. Para mim é uma terapia. Eu comecei na brincadeira e continuo brincando_ diz, entre risos.

Orgulhosa das centenas de trajes já confeccionados, Eliana afirma não ter um favorito:

_ Para mim cada vestido é único, eu não repito. Cada um deles tem um detalhe diferente, um tecido, uma cor. Não tem como escolher um como especial, porque todos são. 

Leia também:  
Frase que faz crítica a Daniel Guerra é apagada e reescrita em obra de arte interativa em Caxias
Banda Trebbiano, de Bento Gonçalves, lança seu primeiro álbum em show neste domingo


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros