Banda francisco, el hombre se despede de álbum "SOLTRASBRUXA" nesta sexta em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Show13/12/2018 | 16h00Atualizada em 13/12/2018 | 16h05

Banda francisco, el hombre se despede de álbum "SOLTRASBRUXA" nesta sexta em Caxias

Considerado um dos melhores shows do País, grupo promete tocar música nova, caso público dê "o máximo de si"

Banda francisco, el hombre se despede de álbum "SOLTRASBRUXA" nesta sexta em Caxias Divulgação/Ferrolho Produções
Foto: Divulgação / Ferrolho Produções

Há cinco anos na estrada — quase que literalmente —, a banda paulistana francisco el hombre (assim, minúsculo mesmo) realizou mais de 300 shows no Brasil e no exterior; tocou em porões, praças e até em albergues, teve os instrumentos roubados na Argentina, deu a volta por cima e se recriou. Mas foi a partir de 2016 que, efetivamente, tudo mudou, com o lançamento do álbum SOLTASBRUXA, primeiro trabalho oficial após dois EPs (Nudez e La Pachanga! em 2013 e 2015, respectivamente). Dois anos depois, a banda se despede do disco e Caxias do Sul será um dos últimos lugares a ser contemplado com a tour. O show ocorre nesta sexta-feira, na UAB Cultural.

Mas o que afinal mudou de 2016 para cá? Nesse tempo, francisco, el hombre deixou de ser uma banda "pequena" para se tornar um dos shows mais elogiados do País e virar expoente de um movimento (quase individual) brasileiro que resgata a veia latina pouco explorada musicalmente no País. Não só isso: em 2017, a banda foi nominada ao Grammy Latino por melhor canção pela música Triste, Louca ou Má, que virou trilha de novela da Globo e cujo videoclipe atualmente conta com mais de 12 milhões de visualizações no YouTube.

E é nesse ritmo, crescente e incansável que a francisco desembarca em Caxias nesta sexta. O show está marcado para as 22h, mas talvez não haja ingressos até lá.

— Estamos bem animados para voltar a Caxias. Antes da primeira vez que fomos aí, outras bandas nos diziam que o público era intenso. Confirmamos isso e acabamos fazendo várias amizades. Já tocamos umas cinco vezes (em Caxias) — comenta o violonista da banda, Mateo Piracés-Ugarte.

A intensa resposta do público, segundo ele, continua um fator que impulsiona os vibrantes shows, que garante estarem mais enérgicos do que nunca.

— Esse disco foi a maior coisa que já fizemos. Por isso, vamos nos despedir com muito carinho, energia e sangue nos olhos. Aí no final, se a galera dar o máximo de si, a gente toca música do disco novo — ressalta.

Sobre o novo álbum — ainda sem data de lançamento— Piracés-Ugart adianta:

— Vamos vir com algo completamente diferente. A gente busca algo mais eletrônico, mais freak. Pegamos o que era mais explosivo nos shows e estamos elevando ao quadrado.

Além de Mateo Piracés-Ugarte (vocal e violão), integram a banda, Sebastián Piracés-Ugarte (vocal, percussão e violão), Juliana Strassacapa (vocal e percussão), Andrei Martinez Kozyreff (guitarra), Rafael Gomes (baixo, vocal de apoio). Os irmãos Mateo e Sebastián são mexicanos.

Inevitável teor político

Uma das músicas mais populares de SOLTASBRUXA se chama Bolso Nada. Como indica o título, a canção faz fortes críticas ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Muita coisa mudou desde então.

— A música já envelheceu. A gente aprendeu muito com os embates políticos. Se Bolsonaro ganhou eleições, é, em parte, culpa de nós que não soubemos nos unir. A própria música foi uma maneira de ele ganhar visibilidade. Temos essa autocrítica. Por mais que entenda a representatividade e goste muito dela, não escreveria de novo — admite o violonista da banda, Mateo Piracés-Ugarte.

Ainda assim, o músico ressalta que o próximo trabalho não irá se isentar de abordar críticas políticas, embora sob uma nova abordagem:

— Temos que construir algo, não só colocar dedo na ferida. 

PROGRAME-SE

O quê: festa Carnaval é Logo Ali, com show da francisco el hombre. Abertura: Bloco da Ovelha + DJ Jorgeeenho.
Quando: sexta, às 22h.
Onde: UAB Cultural (Av. Independência, 2542).
Quanto: ingressos a R$ 40 (segundo lote), à venda na Hip, Reffugio Art Café, Alouca Café e Chalé Pub e pelo site bit.ly/2sk4lr4

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros