Nivaldo Pereira: o valor do silêncio - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião23/11/2018 | 14h00Atualizada em 23/11/2018 | 18h01

Nivaldo Pereira: o valor do silêncio

No turbilhão de dados da era da informação, as palavras também se desgastaram ou foram esvaziadas de seu sentido. Sobra conversa e falta empatia

Nivaldo Pereira: o valor do silêncio Fredy Varela /
Foto: Fredy Varela
Nivaldo Pereira
Nivaldo Pereira

nivaldope@uol.com.br

O Sol já cavalga em Sagitário, por onde também transitam Mercúrio e o regente Júpiter. O clima é de expansão e ampla comunicação. Mas, calma aí: Mercúrio, senhor das palavras, está em movimento retrógrado até o dia 06/12. O perigo aqui é falar demais, é a franqueza impulsiva que julga e machuca. Convém, então, resgatar um verbo caro ao signo anterior, Escorpião: é o silenciar, que anda fora de moda nessa era de opiniões gritadas em redes sociais.

Sem desprezar as reais vantagens do mundo hiperconectado, mas detrás de uma prudente capa de contenção, os escorpianos mais espiam do que opinam. Levam ao pé da letra o ditado que diz que se o homem tem dois olhos, dois ouvidos e uma boca, é para observar e ouvir o dobro do que fala. O silêncio é de ouro no signo dos mistérios e segredos.

Escorpião cala. Passa longe dele a onda de fazer da própria vida um “livro aberto”. Bom leitor das entrelinhas dos textos, não cansa de identificar, nas postagens alheias, uma carência de atenção aqui, uma inveja ali, um preconceito velado acolá. Devoto do silêncio reflexivo, Escorpião se pergunta como os opinantes verborrágicos não percebem que estão entregando ao público sua estreiteza intelectual e outras facetas menos nobres. Por outro lado, vibra quando encontra a palavra polida, madurada em zelo e sabedoria e, por isso, potente na intenção transformadora.

Contudo, no turbilhão de dados da era da informação, as palavras também se desgastaram ou foram esvaziadas de seu sentido. Sobra conversa e falta empatia. Todos falam, ninguém escuta ninguém. Como na canção de Luiz Melodia, “se a gente falasse menos, talvez compreendesse mais”. No zodíaco, logo após cada signo de ar (os comunicativos Gêmeos, Libra e Aquário), há um signo de água (os sensíveis Câncer, Escorpião e Peixes). Isso indica que toda interação comunicativa de toda relação deve vir acompanhada de empatia e compreensão – de escuta, enfim.

Ou seja, se nosso discurso não for respeitar e acolher o outro, é sempre mais prudente calar. Com Mercúrio retrógrado em Sagitário, a palavra vira flecha desgovernada e pode se voltar contra quem a enviou. Psiu...

Leia também:
Secretário da Cultura diz que não trabalha com hipótese de Financiarte ter investimento maior
3por4: Studio Camila Oliveira homenageia Aretha Franklin no MDBF 2018
3por4: Designer de joias Fabiane Montemezzo mostra coleção Oh Céus em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros