Grupo Coco de Zambê se apresenta nesta segunda, em Caxias do Sul - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Música19/11/2018 | 08h00Atualizada em 19/11/2018 | 08h00

Grupo Coco de Zambê se apresenta nesta segunda, em Caxias do Sul

Grupo potiguar participa da terceira etapa do circuito Sonora Brasil, promovido pelo Sesc

Grupo Coco de Zambê se apresenta nesta segunda, em Caxias do Sul Pablo Pinheiro/Divulgação
Ritmo lembra o jogo de capoeira e a dança do frevo Foto: Pablo Pinheiro / Divulgação

Versos de improviso, ou brevemente ensaiados, ritmados pela batida contagiante dos tambores de pau furado revestidos de couro. Essa é a tônica do grupo potiguar Coco de Zambê, que desembarca em Caxias para apresentação na terceira etapa do circuito Sonora Brasil, do Sesc, no Ponto de Cultura UAB Cultural. O anfitrião da noite desta segunda-feira (19) será o grupo caxiense Maracatu Baque dos Bugres, que fará a abertura do espetáculo ao som das tradicionais toadas pernambucanas.

— Pra gente é uma honra receber o Coco de Zambê e conhecer esse ritmo de perto. É tri bom poder sambar coco e desfrutar esse trabalho aqui em Caxias, porque é um pessoal de raiz, que já vive essa cultura popular há muito tempo. Então vai ser uma troca bacana — ressalta o músico João Viegas, regente do grupo anfitrião.

Nascido na região de Tibau do Sul (RN) como afirmação identitária da população quilombola, o ritmo (conhecido como coco de zambê ou zambê do pau furado) se caracteriza como uma brincadeira dançante: os músicos formam uma roda e mesclam os cantos com as batidas do tambor. Já os brincantes se revezam para entrar na roda, com passos que lembram o jogo de capoeira e a dança do frevo.

— O interessante é que (esse ritmo) vai ao encontro das culturas populares que a gente está pesquisando e trabalhando em Caxias. Tanto o maracatu quanto o coco são nordestinos, então eu percebo como culturas que já dialogam — completa Viegas.

Pisada dos cocos

De volta à programação do Sesc Caxias, o circuito Sonora Brasil é um projeto de circulação nacional que busca resgatar a memória de ritmos tradicionais da música brasileira. Neste ano, a mostra foca nos cocos, ritmos nordestinos característicos de comunidades indígenas e quilombolas. 

— A gente estava fora do circuito Sonora Brasil há alguns anos e resolveu apresentar um projeto para se integrar novamente, com essa ideia dos grupos locais como anfitriões dos convidados. É bacana porque daí temos um intercâmbio de culturas, de ritmos — avalia a gerente do Sesc Caxias, Luciana Stello.

A última etapa do Sonora Brasil em 2018 está marcada para 6 de dezembro, no Moinho da Estação, quando o grupo caxiense Zingado recebe os pernambucanos do Coco de Tebei.

PROGRAME-SE
O quê:
apresentação do grupo Coco de Zambê (RN).
Quando: hoje, às 20h.
Onde: Ponto de Cultura UAB Cultural (Rua Luiz Antunes, 80), em Caxias do Sul.
Quanto: entrada gratuita.
Informações: pelo telefone (54) 3209-8250.

Leia também:
Além dos mais de 70 shows, confira o que fazer e assistir no Mississippi Delta Blues Festival, que inicia quinta-feira
Com cerca de 120 artistas, "Cavalleria Rusticana" marca o retorno das óperas a Caxias do Sul
3por4: iniciativa solidária Brechó Chicão comemora marca de 20 mil castrações realizadas

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros