Frei Jaime: saudade e nada mais - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Opinião28/11/2018 | 06h00Atualizada em 28/11/2018 | 13h21

Frei Jaime: saudade e nada mais

A saudade não deveria deixar ninguém triste e muito menos dolorido

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Acordando sem muita pressa... relembrando muitas coisas... com o coração agradecido, vamos ao encontro desta quarta-feira, que promete muitas coisas boas... Viver é um desafio, um sonho, uma bênção... Feliz dia! 

"Tem dias que tudo é saudade e nada mais."

A vida experimenta diferentes sentimentos, enquanto acolhe e se despede de seus dias. Do amanhecer ao anoitecer, é possível alternar uma quantidade incontável de pensamentos, lembranças e emoções. Ao se tratar de interioridade humana, os espaços são sem limites, ao ponto de poder estar em muitos lugares ao mesmo tempo, sem tirar os pés do chão. Mas tem dias em que tudo é saudade e nada mais. Esse sentimento, que não deixa nada e ninguém no esquecimento, reaviva a memória, elimina distâncias e atualiza o que cada um levará à eternidade. Algumas pessoas ficam melancólicas, quando recordam de belos e maravilhosos momentos.

A saudade não deveria deixar ninguém triste e muito menos dolorido. É evidente que o tempo segue seu ritmo e rumo. Impossível parar o tempo, quando a experiência é profunda e tocante. Os bons momentos passam para que outros, melhores ainda, cheguem. O mesmo acontece com as situações de tristeza: também passam. Saber lidar com a saudade é um bom e significativo sinal de maturidade. Pessoas mais experimentes emocionalmente vibram ao abrir as portas à saudade. É bem interessante saber e sentir que a saudade tem a força de espantar a solidão. Quem experimenta a saudade tem a impressão de estar acompanhado daquelas pessoas que partilharam momentos inesquecíveis.

Querer estar sempre juntos é normal, mas entender que a distância é uma  necessidade, é uma questão de inteligência. É mais do que importante ter a capacidade de lidar com os sentimentos de cada dia, sabendo que eles são independentes: chegam e vão quando querem. Viver bem é saber que há uma fila de sentimentos e lembranças querendo chegar. Não importa quanto tempo vão ficar, mas o que vão permitir assimilar. Pois, saudade é um amor que não termina. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!  

Leia também
3por4: Grife caxiense Mole Bags lança coleção baseada no atemporalidade
Agenda: 5º Festejo Mandinga ocorre nesta sexta, no Zarabatana Café, em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros