Frei Jaime: o pulsar do coração - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião05/11/2018 | 05h00Atualizada em 05/11/2018 | 05h00

Frei Jaime: o pulsar do coração

Ninguém consegue saborear a plenitude se a existência for excessivamente pesada

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Acordando aos poucos... tentando acertar o relógio biológico... reunindo as melhores energias para este novo dia, nova semana e novo mês... Que a novidade perpasse os diferentes momentos e provoque entusiasmo em todos os corações... A vida supõe positividade e não desânimo... Viver é muito bom! 

"Precisamos de tão pouco para sentirmos o coração pulsando feliz e a consciência leve feito pena de um beija-flor." 

A busca por uma vida mais leve tem despontado como um querer profundo, parte integrante das necessidades a serem supridas diariamente. Ninguém consegue saborear a plenitude se a existência for excessivamente pesada, se os pensamentos estão tingidos de negativismo, se a leitura do mundo destinar maior espaço aos contratempos. Apesar de significativas mudanças, a grande maioria continua colocando, como alicerce, as posses materiais. É comum encontrar pessoas estranhas a si próprias, pelo fato de terem focado somente no material. Administrar a vida é imprescindível, vem antes de qualquer coisa. Sentir-se acima do materialismo e destinado à realização é a chave para dar conta da felicidade. Nada se compara a um coração pulsando feliz.

O equilíbrio é fundamental. Por isso, é importante não preencher a agenda com mil atividades, deixando de lado a serenidade, a paz interior. Reservar um tempo para si mesmo não é uma opção, é uma obrigação, caso contrário a vida sairá perdendo. Ninguém vive com qualidade se é pressionado pela velocidade de um tempo, que faz com que todos estejam em movimento, sem ter uma direção adequada. Não basta correr, é importante saber onde está o ponto de chegada. 

Dar conta de muitas coisas, todos os dias, não é em si um problema. O que é mesmo difícil é ter que conviver com a consciência pesada. Quando a consciência experimenta o desconforto, nada tem sentido, o vazio se impõe. Uma pena de beija-flor é só leveza. Se todos tivessem o privilégio de sentir a consciência serena e leve, os problemas teriam soluções fáceis, os conflitos não alcançariam grandes proporções, os humanos não experimentariam desencontros. Coração pulsando feliz e consciência leve: não tem dinheiro que pague. Viver é um ato de inteligência e de amor. 

Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraços!    


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros