Frei Jaime: coisas do amor - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião10/11/2018 | 05h00Atualizada em 10/11/2018 | 05h00

Frei Jaime: coisas do amor

O desejo de viver intensamente torna-se convite à reflexão

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Com a sensação de leveza e de serenidade, o sábado se apresenta e coloca-se à disposição de todos... Cada novo dia é um presente, uma dádiva... Que sejamos criativos na utilização do tempo... tem tempo para tudo, inclusive para ser muito feliz... Gratidão e Luz!

"O amor não é a semente, o amor é o semear." (Mia Couto). 

O desejo de viver intensamente torna-se convite à reflexão: viver é pensar, ponderar, equacionar e dimensionar. Mas o segredo da vida está na essência, isto é, no amor. Não há um reservatório onde pode-se guardar o amor, o que existe é a disposição de amar. Quem ama é semelhante à água corrente, que encanta por onde passa, purifica, provoca vida. O amor está no ato de semear, uma vez que a semente é vida. Se a semente não for semeada, não poderá germinar. As bondosas mãos do semeador favorecem o encontro da semente com a terra. O mundo carece de semeadores e não da falta de sementes. O individualismo e o egoísmo são uma ameaça ao amor. 

Pensar somente em si, fechar-se numa redoma é praticamente matar o amor, que só se plenifica na medida que sai de si para ir ao encontro dos outros. Quem sabe amar sempre descobre o que fazer, não desanima diante das dificuldades, não perde o humor, está sempre disposto a recomeçar. Que triste é a vida daqueles que se permitem odiar, guardar mágoas. A leveza da existência está intimamente ligada à capacidade de amar. O movimento da caridade, que o amor provoca, é simplesmente extraordinário, pois o outro, que necessita de ajuda, passa a ser o foco, a direção certa. Se o semeador guardasse a semente, não haveria germinação. 

Quanto mais amor alguém sabe oferecer, mais amor continua possuindo. É próprio do amor se multiplicar, a partir do próprio ato de amar. Quem ama não se esvazia, simples se preenche ao ponto de transbordar. Um dia, não vai demorar muito, as pessoas entenderão a dinâmica do amor e as trocas serão contínuas e a felicidade estará estampada no semblante da humanidade. Portanto, não convém gastar muito tempo com aqueles que não amam. O segredo é lançar ininterruptamente a semente. Ela germinará. 

Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!   

Leia também:
3por4: Confira fotografias assinadas por Javier Paquito Herrera expostas no MARGS
Agenda: trio curitibano Tuyo faz show em Caxias neste sábado
3por4: Possível mudança no Sistema S coloca em risco ações culturais do Sesc 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros