Ciro Fabres: "Thanksgiving" - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião28/11/2018 | 06h36Atualizada em 28/11/2018 | 06h36

Ciro Fabres: "Thanksgiving"

Não ganhou simpatia por aqui. Não temos lá muita inclinação para agradecer. Revelador, não?

Você ficou íntimo da expressão Black Friday nos últimos dias. Popularizou-se no país, importada sem retoques dos Estados Unidos. É um estímulo ao consumo, que é perigoso quando desenfreado, sem controle ou alçado a uma condição central na vida das pessoas, mas um recurso a mais para o comércio, o que é importante para movimentar a economia e os efeitos positivos que isso pode gerar no mercado de trabalho.Semanas antes, e já há algumas décadas, convivemos com a expressão Halloween, também a ponto de ela já ter se tornado familiar. 

Leia mais:
Ciro Fabres: o lugar da parada livre 
Ciro Fabres: o pulso da cidade 

É uma faceta da cultura americana que se instalou entre nós e popularizou-se. Em condomínios, você com frequência dá de cara com crianças maquiadas ou fantasiadas a rigor. Há quem tente ao menos promover um certo intercâmbio cultural na data, mas é uma programação visivelmente importada, sem raízes regionais.Expressões americanas, como delivery, sale off e uma infinidade de outras, em especial com a importação direta de termos associados às novas tecnologias, estão por todo lado, incorporadas ao cotidiano. 

Não vem ao caso aqui torcer o nariz para essa invasão, considerando-se o dinamismo cultural, a ausência de barreiras à circulação do pensamento em diversos idiomas, o que é importante. Ainda assim, elas bem que poderiam merecer, em um esforço cultural da nossa parte, digamos assim, uma expressão nativa que bem a designasse. Mas é cômodo e aparentemente moderno a importação sem retoques.Sintomaticamente, há uma expressão norte-americana que não se popularizou entre nós. 

É “thanksgiving”, que designa outra faceta cultural dos Estados Unidos, mas esta, diferentemente do Halloween, não ganhou simpatia por aqui. Thanksgiving é ação de graças. O “Thanksgiving Day”, ou Dia de Ação de Graças, geralmente associado a uma data ligada a religiões protestantes, é feriado naquele país, na quarta quinta-feira de novembro. A data surgiu em 1621, para comemorar uma boa colheita de milho, após um inverno rigoroso. No Brasil, pasmem, o Dia Nacional de Ação de Graças foi instituído em 1949, mas não vingou. Não temos lá muita inclinação para agradecer. Revelador, não?Novembro, mês importante na pré-agitação das festas de fim de ano, é um momento estratégico para pensarmos nisso, sobre a importância de agradecer todos os dias. 

Uma reflexão que deveria ser diária. Mesmo que, muitas vezes, seja dura e escassa a realidade, sempre haverá motivos para agradecer. A quem não tem muita clareza sobre isso, sugere-se ouvir Gracias a la Vida, de Violeta Parra, na voz de Mercedes Sosa, mais próxima de nossa realidade, da nossa cultura regional.Ainda assim, revela muito a nosso respeito que a expressão americana “thanksgiving”, ao contrário de tantas outras, não tenha se popularizado entre nós. 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros