Vozes, ritmos e consciência: Caxias do Sul recebe show do projeto "50 Tons de Pretas" neste sábado - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Música31/10/2018 | 08h00Atualizada em 31/10/2018 | 08h00

Vozes, ritmos e consciência: Caxias do Sul recebe show do projeto "50 Tons de Pretas" neste sábado

Formado em Campo Bom, no Vale do Sinos, 

Vozes, ritmos e consciência: Caxias do Sul recebe show do projeto "50 Tons de Pretas" neste sábado Rogério Soares/Divulgação
Em show que irá rodar o Estado, Dejeane Arruée e Graziela Pires homenageiam baluartes do samba e da black music, além de interpretar músicas autorais Foto: Rogério Soares / Divulgação

Uma despretensiosa apresentação de Dia da Mulher organizada no ano passado por professoras da rede pública de Campo Bom, no Vale do Sinos, deu origem a uma das melhores notícias na música independente gaúcha recente. O projeto 50 Tons de Pretas, que inicia em Caxias do Sul a sua primeira turnê pelo Estado, neste sábado, alia ritmos dançantes, como o soul e o samba-rock, a letras politizadas sobre nossas mazelas sociais, principalmente envolvendo a comunidade negra. Além do repertório autoral e de releituras de música brasileira, o show protagonizado pelas cantoras Graziela Pires Dejeane Arruée, que também é trombonista, é marcado por momentos de poesia para os olhos e ouvidos, com declamações,  performance cênica e projeções de imagens.

Enquanto Dejeane, 38 anos, é regente de bandas marciais, Graziela, 31, é professora de canto. Grazi, como é chamada, conta que escolheram o nome por serem, à época, cinco mulheres negras de diferentes tons de pele, (referência ao famoso romance da escritora E.L. James, 50 Tons de Cinza). Após o sucesso da primeira apresentação, passaram a ser requisitadas a tocar em bares de Porto Alegre, São Leopoldo e Novo Hamburgo, além de eventos como a Virada Sustentável e a Parada Gay, na Capital, e o Festival de Cinema de Gramado.

Agende-se
O quê: Show A Mais Pura Verdade, do 50 Tons de Pretas, no 6º Aldeia Sesc
Quando: sábado, às 20h
Onde: Teatro do Sesc (Rua Moreira César, 2.462), em Caxias do Sul
Quanto: entrada gratuita

– A gente começou com um repertório que era comum a todas, mas que tinha relação com a nossa história e com a nossa identidade, como Não Deixe o Samba Morrer, Berimbau, Olhos Coloridos. Conforme o projeto foi adiante, passamos a compor nossas músicas, que também falam sobre a realidade que a gente vive – destaca Graziela, que assina versos como “Solta esse cabelo black / E vai onde quiser / Respeite a minha herança, sou guerreira, sou mulher”.

Do grupo que fez a primeira apresentação, o 50 Tons seguiu em frente como trio. Há pouco mais de um mês, a cantora e percussionista Monique Brito precisou deixar o projeto. A intenção, no entanto, é voltar a ser trio.

– Estamos procurando mais uma preta por aí, mas ainda não rolou – brinca Graziela.

Intitulado A Mais Pura Verdade, o show que irá passar por outras 10 cidades traz  Graziela e Dejeane acompanhadas dos músicos Cassiano Miranda (percussão), Felipe Sandas (violão), João Costa (bateria) e Vladimir Godoy (baixo). A orientação cênica é assinada pela atriz e diretora Deborah Finocchiaro e a projeção de imagens do artista Leandro Selister. 

Mais
A apresentação marca a abertura do 6º Aldeia Sesc em Caxias do Sul, que segue até o dia 8 de novembro, com diversos shows e oficinas.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros