3por4: Projeto da caxiense Roberta Mandelli quer estimular a empatia - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Design29/10/2018 | 08h00Atualizada em 29/10/2018 | 08h00

3por4: Projeto da caxiense Roberta Mandelli quer estimular a empatia

Jogo também contou com participação da estilista Daiane Vanzin 

3por4: Projeto da caxiense Roberta Mandelli quer estimular a empatia Beta Mandelli/divulgação
Iniciativa se chama Eu Também Foto: Beta Mandelli / divulgação

Você já deve ter ouvido por aí que é brincando que aprendemos a viver com os outros e com nós mesmos, né? Pensando nisso, a caxiense Roberta Mandelli, com o designer Bruno Lorenz, criou o jogo Eu Também para validar pesquisas da sua dissertação de mestrado em design estratégico na Unisinos. A ideia, segundo ela, era tentar entender como o design e as brincadeiras podem contribuir para que as crianças manifestem comportamentos socialmente competentes. Incrível, né? Ainda mais em um mundo tão carente de empatia...

O jogo, de tabuleiro, que teve execução de outra caxiense, a estilista Daiane Vanzin, que materializou o chapéu dos personagens, busca estimular a empatia. Roberta explica que o Eu Também foi pensado para ser jogado em duplas e tem como principal dinâmica a adivinhação. No seu processo de pesquisa, foram efetuadas oito rodadas de coleta de dados com grupos de quatro crianças do terceiro ano do ensino fundamental de uma escola de São Leopoldo.

– Uma análise dessas partidas permitiu a observação de comportamentos empáticos, manifestados pelas falas e ações, das crianças interagindo a partir das dinâmicas propostas pelo jogo. Identificamos compartilhamento de afeto, troca de perspectiva e ajuda ao próximo – explica a designer.

O jogo não foi criado com cunho comercial, obviamente, mas Roberta adianta que, depois de conferir tantos resultados positivos, deve ver da possibilidade (já que foi criado dentro de uma dissertação e teve verba de pesquisa para sua elaboração) de ele chegar em mais crianças.

Leia mais:
Criador do Natal Luz lança livro sobre os bastidores da criação do maior evento natalino do Brasil
Maquiadora caxiense Bruna Hofmeister ensina a criar duas caracterizações para o Halloween
"Nós, mulheres, já temos o poder. Precisamos ter o direito de exercitá-lo", afirma a jornalista Glória Maria 
Nivaldo Pereira: perdas e ganhos


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros