Frei Jaime: quanto maior a bondade  - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião05/09/2018 | 06h00Atualizada em 05/09/2018 | 06h00

Frei Jaime: quanto maior a bondade 

O que cada pessoa carrega dentro de si acaba influenciando ou determinando as percepções e também as ações

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

O ato de acordar é portador de esperança... Como é bom sentir-se vivo e disposto a dar conta da caminhada deste dia... Reunindo as melhores energias vamos ao encontro do que nos espera... Vai dar certo! 

Quanto maior a bondade numa pessoa, menos ela desconfia da maldade do outro.” (Jhone Remidef). 

Leia mais:
Frei Jaime: determinados sonhos
Frei Jaime: seguir em frente

O que cada pessoa carrega dentro de si acaba influenciando ou determinando as percepções e também as ações. Há um universo na interioridade humana, nem sempre compreensível, mas quase sempre instigante e empolgante. A função da visão é praticamente igual para todos. Porém, as ‘lentes’ utilizadas dependem dos valores, do jeito único de sentir e perceber. A bondade, em todos os tempos, favorece um olhar muito especial: um coração bondoso capta detalhes, confirma o essencial, descobre o lado incrível e inimaginável de tudo o que a alma sente. 

A bondade provoca felicidade, além de proporcionar um profundo bem-estar. As pessoas que se dedicam à prática do bem normalmente estão em paz consigo mesmas e com os outros, são criativas, estão sempre atentas para surpreender, no simples gesto de estender a mão. Quem faz o bem não sobra tempo para desconfiar da maldade dos outros. Por outro lado, não é possível negar que a maldade também tem seus espaços, mas não vale a pena gastar tempo achando que o número de maldosos é superior às pessoas que carregam o coração nas próprias mãos. Porém, não é suficiente ser bom, é muito importante ser igualmente justo. 

Bondade e justiça sempre de mãos dadas, para arquitetar verdadeiras transformações. O mal só está crescendo porque as pessoas bondosas andam um pouco decepcionadas, outras estão cansadas. É muito importante que o bem seja retomado, que mais pessoas reservem alguns minutos diários para a prática da caridade. Para combater o mal só há um caminho: fazer o bem. Pessoas felizes são extremamente bondosas, desprendidas, dispostas. É empolgante fazer parte

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros