Descubra os benefícios do kombucha - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Saúde28/09/2018 | 13h00Atualizada em 28/09/2018 | 17h07

Descubra os benefícios do kombucha

Bebida feita a partir da fermentação do chá, cheia de enzimas e nutrientes, tem conquistado cada vez mais adeptos

Descubra os benefícios do kombucha Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Desde então, vem ganhando cada vez mais apreciadores pelo país, principalmente por ser feita com ingredientes naturais. Produzido a partir de uma mistura de chá (normalmente preto, branco ou verde), açúcar e um scoby (comunidade simbiótica de bactérias e leveduras), o kombucha tem gosto refrescante, frisante, e tem grande quantidade de vitaminas, enzimas e nutrientes. Muitas pessoas não a consomem diariamente, mas usam a bebida em substituição ao refrigerantes e bebidas alcoólicas.

A nutricionista Bárbara Boff afirma que, por conter vitaminas do complexo B, enzimas, aminoácidos e substâncias antibióticas, o kombucha atua, principalmente, como um fortalecedor do sistema imunológico. A especialista explica que a bebida, por isso, melhora o funcionamento do intestino e do fígado, além de auxiliar no combate à gastrite. A bebida ainda ajuda na prevenção da insônia e do envelhecimento precoce. Outro motivo para a bebida ter se tornado a queridinha de quem busca uma vida mais fit é a sua contribuição no processo de emagrecimento, uma vez que ajuda a regular o apetite, segundo Barbara:

— Além de colaborar para a sensação de saciedade, o kombucha, por conter muitos eletrólitos e ácidos que favorecem as reações enzimáticas, auxilia na recuperação do exercício físico, diminuindo a fadiga muscular.  

Mesmo com todos esses benefícios, Bárbara faz um alerta: é preciso ter moderação ao ingerir o kombucha. Ela afirma que não é recomendado ultrapassar a ingestão de 400ml diariamente. A bebida consumida em excesso, garante, pode causar desconforto abdominal. A nutricionista ainda explica que pessoas com sistema imunológico frágil, como menores de 6 anos, idosos, diabéticos e pessoas com mau funcionamento do fígado e lactantes devem buscar avaliação médica antes de iniciar uma dieta com o kombucha.

Preparo é simples, mas exige atenção

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 14/09/2018. Maria Helena Calcagnotto é crudi vegana e há pouco mais de um ano produz o Kombucha. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Adepta da alimentação natural há 37 anos, Maria Helena Calcagnotto vem consumindo o kombucha há pouco mais de nove meses e, desde então, tem notado bons resultados em sua saúde. Por adotar uma dieta crudivegana, ou seja, sem consumir nenhum alimento cozido, a educadora física e fisioterapeuta está sempre em busca de fermentados probióticos para complementar sua busca por uma saúde integral.  

— A pele, a disposição e até a flora intestinal melhoram com o kombucha. Digo que até a energia fica diferente — conta.

Maria Helena consome o kombucha que ela mesmo prepara — ela cultiva as bactérias e leveduras que promovem a fermentação e originam a bebida. A caxiense afirma que qualquer um pode fazer o refresco em casa  — que pode ter uma infinita combinação de sabores —, mas explica que é preciso conservar o preparo em local escuro e em temperatura ambiente. Além disso, diz que é imprescindível provar a bebida de tempos em tempos para verificar seu sabor (uns gostam mais doce, outros mais ácidos). 

— Deixo fermentar de cinco a sete dias e vou provando. Como não gosto da bebida muito ácida, deixo menos tempo. Quanto mais tempo você deixar, maior a acidez final — explica. 

Em relação aos cuidados na preparação, Maria Helena ensina: 

— Não devemos utilizar instrumentos de metal durante o preparo da bebida porque pode contaminar o scoby e dificultar seu crescimento. Caso a cultura fique doente, com um forte cheiro de mofo ou com bolor sobre ela, é preciso lavá-la em água corrente e filtrada. Em seguida indica-se fazer preparações do kombucha, sempre descartando o chá "doente". Quando o cheiro de mofo ou o bolor desaparecerem, o scoby estará saudável novamente. 

E engana-se quem pensa que é possível encontrar somente kombucha na versão líquida. Desde que iniciou sua dieta envolvendo o chá, Maria Helena vem testando outras receitas, como o bolo, queijo e iogurte, que utilizam a bebida como ingrediente base. Ela afirma que também é possível saborizar o refresco após a fermentação usando pedaços de frutas e folhas. Tudo isso, claro, sem que ele perca suas propriedades nutricionais.

— O kombucha é uma ótima opção para quem quer dar o primeiro passo em direção a uma vida com mais saúde, motivação e ânimo — aconselha Maria Helena.

Quer aprender a fazer o kombucha em casa? Maria Helena Calcagnotto ensina:

Você vai precisar de
1 vidro transparente e esterilizado com capacidade para 1 litro
1 voal
1 elástico para colocar no lugar da tampa

Ingredientes
1 scoby (comunidade simbiótica de bactérias e leveduras)
1 litro de água filtrada
2 colheres de sopa de chá preto
2 colheres de sopa de açúcar demerara orgânico ou açúcar mascavo orgânico
1 xícara de vinagre de maçã orgânico para a primeira vez que for fermentar 

Modo de preparo
1. Coloque a água ferver e, antes de iniciar a fervura, acrescente o açúcar demerara e o chá preto.
2. Assim que iniciar a fervura, desligue e tampe a panela. Deixe esfriar naturalmente.
3. Coe o chá frio e despeje o líquido no vidro esterilizado.
4. Na mistura, acrescente o vinagre de maçã orgânico. Após, coloque o scoby.
5. Tape com o voal e o elástico ou somente apoie a tampa (sem rosquear).
6. Guarde o vidro em lugar escuro e prove o refresco a partir do quinto para verificar sabor, que deve ser levemente doce e acidificado. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 14/09/2018. Maria Helena Calcagnotto é crudi vegana e há pouco mais de um ano produz o Kombucha. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS


7. Quando a bebida estiver do seu agrado, peneire o líquido e reserve em uma garrafa esterilizada com uma tampa que permita ficar hermeticamente fechada.
8. Retire o scoby e guarde-o em outro recipiente com um pouco do chá resultante para uma próxima fermentação.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 14/09/2018. Maria Helena Calcagnotto é crudi vegana e há pouco mais de um ano produz o Kombucha. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

9. Para dar sabor, encha garrafinhas ou potes de vidro com o chá até um pouco mais da metade. adicione folhas, cascas ou pedaços de frutas de sua preferência. Feche bem.
10. Guarde as garrafas fechadas fora da geladeira por dois dias. Antes de servir refrigere a bebida.   

Danoninho de kombucha
Ingredientes
1 xícara de castanha de caju hidratada
2 xícaras de morangos ou frutas vermelhas
Água o suficiente para bater
3 colheres de kombucha

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 14/09/2018. Maria Helena Calcagnotto é crudi vegana e há pouco mais de um ano produz o Kombucha. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Modo de preparo
1. Bata, devagar, a castanha com os morangos e água. Depois de formar um creme homogêneo, acrescente o kombucha.
2. Coloque o iogurte em um pote e deixe fermentar fora da geladeira. 

Cream cheese de castanhas
Ingredientes
100g de macadâmias e castanhas de caju, lavadas e deixadas de molho em água filtrada por 8h
2 a 4 colheres de sopa de kombucha da primeira fermentação
Água suficiente para bater
Sal marinho, pimenta ou ervas frescas a gosto

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 14/09/2018. Maria Helena Calcagnotto é crudi vegana e há pouco mais de um ano produz o Kombucha. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Modo de preparo
1. Bata as castanhas no liquidificador com o mínimo de água até obter uma pasta homogênea.
2. Acrescente o kombucha.
3. Coloque a pasta em uma panela furada ou no saquinho de voal e esprema até que todo o líquido tenha saído.
4. Deixe fermentando, no escuro, por 24h.
5. Retire do recipiente e tempere com sal marinho, pimenta ou ervas frescas de sua preferência.  
6. Coloque o cream cheese na geladeira de 2 a 3 dias para curar. Quando estiver firme, está pronto para consumo. 

Mais
Onde encontrar: O scoby pode ser encontrado nos sites www.ciadosfermentados.com.br e www.lojakefirbr.com. Existem, também, grupos de doação da cultura no Facebook.

Leia também:
Saiba mais sobre os diferentes tipos de chás e seus benefícios
Na Cozinha: faça cocada para matar a vontade de comer um doce

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros