Camila Lopez e o Arrastão fazem tributo a Elis Regina, nesta sexta, em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Música28/09/2018 | 08h00Atualizada em 28/09/2018 | 08h00

Camila Lopez e o Arrastão fazem tributo a Elis Regina, nesta sexta, em Caxias

Espetáculo, no UCS Teatro, reunirá mais de 20 clássicos da MPB

Camila Lopez e o Arrastão fazem tributo a Elis Regina, nesta sexta, em Caxias Mandy Medeiros/Divulgação
Foto: Mandy Medeiros / Divulgação

O ano é 1965. O mundo vive a tensão de uma guerra fria que contrapõe Estados Unidos e União Soviética. Em terras brasileiras, um atentado a bomba na redação do jornal O Estado de São Paulo ilustra o endurecimento da censura à imprensa durante o regime militar. Enquanto isso, no Rio de Janeiro, uma porto-alegrense de apenas 20 anos se agiganta para conquistar público e jurados no 1º Festival da Música Popular Brasileira. Escrita por Vinicius de Moraes e Edu Lobo, Arrastão foi imortalizada pelo timbre mezzo-soprano de Elis Regina. Era o começo de um fenômeno musical.

Décadas mais tarde, a gaúcha que chegou a ser aclamada como uma das vozes mais emblemáticas da MPB, é relembrada no espetáculo Tributo Elis Regina, que será apresentado nesta sexta-feira (28) à noite, no UCS Teatro. No palco, a cantora Camila Lopez e os músicos Alexandre Alles (teclado), Rafael Müller (bateria), Mateus Albornoz (baixo), Matheus Herrmann (guitarra) e Rafael Pavão (percussão) recriam a formação que acompanhou a intérprete da famosa Alô, alô, Marciano na década de 1970.

_ Elis partiu há 36 anos e canta cada vez melhor. Portanto, levar a obra dela é um privilégio sem tamanho. Elis é essa figura de mulher forte, que conseguiu vencer na vida através do seu próprio talento. Se pra nós, em 2018, as coisas ainda são difíceis, imagina pra uma guria que foi parar no Rio de Janeiro naquela época, num cenário muito mais machista do que hoje. Essa força é descomunal _ comenta Camila Lopez, que há um ano e meio interpreta os sucessos da Pimentinha, como Elis também é conhecida, em teatros, casas noturnas e pubs.

Promovido pelo Sindicato dos Professores de Caxias do Sul (Sinpro), o show faz uma retrospectiva em ordem cronológica da carreira da artista, morta após uma overdose aos 36 anos. O repertório reúne mais de 20 clássicos da MPB, incluindo O Bêbado e a Equilibrista e Como Nossos Pais, canções que dividem o coração do público e de Camila: 

_ O Bêbado e a Equilibrista é a música que mais me cativa, pela história e pela icônica frase "a esperança equilibrista sabe que o show de todo artista tem que continuar". É como se fosse uma mensagem minha para Elis. Mas a música que leva o pessoal às lágrimas é Como Nossos Pais. Essa letra do Belchior é um hino e, nesse show, é a canção mais arrebatadora _ garante a intérprete.

PROGRAME-SE
O quê:
Tributo Elis Regina, com Camila Lopez e o Arrastão.
Quando: nesta sexta (28), às 19h30min.
Onde: UCS Teatro (Rua Francisco Getúlio Vargas, 1130).
Quanto: ingressos custam R$ 30, à venda na sede do Sinpro Caxias (Av. Júlio de Castilhos, 81, sala 901). Estudantes e idosos pagam meia-entrada.
Informações: pelo telefone (54) 3222-0734.

Leia também:
Filme francês "Uma Casa à Beira-mar" estreia em Caxias
Tom Cavalcante apresenta show de stand up, nesta sexta, em Caxias
3por4: Glória Maria será atração em Caxias em outubro

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros