Zé Ramalho relembra sucessos da carreira, neste sábado, em Nova Prata - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Música10/08/2018 | 08h00Atualizada em 10/08/2018 | 08h00

Zé Ramalho relembra sucessos da carreira, neste sábado, em Nova Prata

Com mais de 30 álbuns gravados, músico paraibano volta aos palcos gaúchos para apresentação na Sociedade Grêmio Pratense a partir das 21h

Zé Ramalho relembra sucessos da carreira, neste sábado, em Nova Prata Dário Zalis/Divulgação
Foto: Dário Zalis / Divulgação

Voz inconfundível, rosto marcado pelos traços da experiência, sonoridade que mescla o contemporâneo ao embalo tipicamente nordestino e letras que flertam com o inverossímil. Estamos falando de Zé Ramalho, figura emblemática na música popular brasileira que retorna aos palcos gaúchos neste sábado, na Sociedade Grêmio Pratense, em show comemorativo aos 94 anos do município de Nova Prata e alusivo ao Dia dos Pais.

Com a promessa de reviver clássicos de uma trajetória que já percorre mais de 40 anos, o especial Zé Ramalho em Nova Prata traz um repertório recheado de sucessos. No setlist, canções que embalam gerações de fãs, como Chão de Giz, Sinônimos, Admirável Gado Novo e Frevo Mulher. Adepto a fugir dos roteiros pré-estabelecidos, o próprio artista ressalta que a lista de músicas varia a cada apresentação, conforme a atmosfera proporcionada pelo público. 

— O repertório eu decido quase sempre na hora dos shows, mas tem aquelas músicas que não podem faltar. Quem sabe até mesmo um Raul Seixas, artista que gosto muito e, às vezes, entra no meu repertório — antecipa Zé Ramalho.

O paraibano de Brejo do Cruz não esconde a admiração pelo eterno maluco beleza. Em 2001, o álbum Zé Ramalho Canta Raul Seixas trouxe releituras de clássicos, como Ouro de Tolo, Metamorfose Ambulante, Dentadura Postiça e Trem das 7. O sucesso do disco motivou o lançamento de um DVD em tributo a Raul, gravado no ano seguinte, no lendário palco do Canecão, no Rio de Janeiro. Mais uma prova de que a atmosfera quase mística que ronda o pai do rock brasileiro segue presente no repertório.

Com mais de 30 álbuns gravados, entre trabalhos de estúdio e coletâneas, a versatilidade de Zé Ramalho não fica evidente apenas na extensa gama de releituras, que vão de Raul Seixas e Luiz Gonzaga a Bob Dylan e Beatles. Além dos versos de amor e "meros devaneios tolos" (Chão de Giz), as composições do paraibano convidam à reflexão. É o caso da marcante Admirável Gado Novo, um grito de protesto frente à desigualdade e às injustiças cotidianas.

— Uma letra que gosto, me identifica muito e também se identifica com o povo brasileiro. Sem dúvida, uma das minhas preferidas.

Zé Ramalho, no entanto, é cauteloso ao comentar o cenário político-social dos dias atuais:

— Minhas canções que foram escritas lá nos anos 1970 e 1980 refletem muito ainda hoje, mas política é algo que atualmente não agrada ninguém. Prefiro continuar em silêncio sobre esses assuntos, afinal, o que não agrada a mim, agrada a pessoa que está ao lado. Então, na era onde todos falam demais e fazem de menos, o silêncio é a melhor resposta política — finaliza o músico.

PROGRAME-SE
O quê:
show de Zé Ramalho em Nova Prata.
Quando: amanhã, às 21h.
Onde: Sociedade Grêmio Pratense (Avenida Luiz Marafon, 271), em Nova Prata.
Quanto: R$ 60 (pista) e R$ 80 (área Vip). Pontos de venda: no site blueticket.com.br (há taxas), Point (Nova Prata), Hotel Valdesco (Nova Bassano) e Magistral DVD's (Veranópolis).
Outras informações: pelo telefone (54) 3209-8250.

Leia também:
De "Pacato Cidadão" a "Te Ver", Skank traz show dedicado aos três primeiros álbuns a Caxias, nesta sexta
3por4: Reffúgio Café, em Caxias, sedia exposição de Gabriel Xè
Na Cozinha: espante o frio com creme de alho-poró e frango

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros