Grande oferta de cursos de alimentação sem carne revela a popularidade do estilo de vida vegano - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Tendência na mesa06/07/2018 | 15h15Atualizada em 09/07/2018 | 11h13

Grande oferta de cursos de alimentação sem carne revela a popularidade do estilo de vida vegano

 Dois workshops ocorrem na Serra neste final de semana

Grande oferta de cursos de alimentação sem carne revela a popularidade do estilo de vida vegano GNT,DIVULGAÇÃO/GNT,DIVULGAÇÃO
Vegetariana desde criança, Alana Rox encara a alimentação como uma forma de "curar" o corpo Foto: GNT,DIVULGAÇÃO / GNT,DIVULGAÇÃO

Recente pesquisa do Ipobe Inteligência mostrou que 14% da população brasileira se declara vegetariana. Ou seja, quase 30 milhões de brasileiros são adeptos deste tipo de alimentação – um número expressivo: o equivalente, por exemplo, às populações da Austrália e Nova Zelândia juntas. O mesmo estudo ainda mostrou o crescimento no interesse por produtos veganos, livres de qualquer ingrediente de origem animal: mais da metade dos entrevistados (55%) declara que consumiria mais produtos veganos se estivessem melhor indicados na embalagem ou se tivessem o mesmo preço que os produtos que estão acostumados a consumir (60%).

A crescente oferta de cursos, principalmente de ensino de receitas, é um dos reflexos da popularidade da prática. Na Serra, neste final de semana, dois workshops de pratos sem carne e/ou produtos de origem animal estão programados. Um deles, em Canela, será ministrado pela apresentadora Alana Rox, que começou influenciando pessoas no Instagram e hoje comanda o programa Diário de uma Vegana, no canal GNT. 

Vegetariana desde criança e vegana há quase cinco anos, ela encara a alimentação como uma forma de "curar" o corpo, em um conceito quase medicinal. Três AVCs sofridos pela mãe, quando Alana ainda era adolescente, fizeram com que ela começasse a se interessar mais pelo tema.

– Tive síndrome do pânico por mais de 10 anos, além de um transtorno de ansiedade grave. Como vi que minha mãe sofreu com sintomas semelhantes, fiquei preocupada de ir para o mesmo caminho. Então fui atrás de alimentos que me “curassem”. Os médicos, muitas vezes, recomendam remédios contra algum sintoma, mas não se questionam por que eles surgiram. Quando alguém pergunta, por exemplo, qual alimento é bom para curar enxaqueca, penso logo no que é ruim, para evitá-lo – explica.

Mas, mais do que receitas, Alana avisa que o objetivo do curso em Canela é ensinar combinações de ingredientes e nutrientes para elaborar pratos que “curam”:

– Comecei a desenvolver receitas como se fossem um remédio. No entanto, queria comer tudo o que todo mundo come: brigadeiro, doce de leite, queijo, pizza. Mas tinha que ser gostoso, fácil, barato, mas também benéfico. O que comemos não reflete só na estética, mas também em comportamento, sentimentos. 

Receitas veganas têm gosto, sim

Mantra oferece hamburguer vegano.
Foto: Facebook / Reprodução

Assim como a maioria das pessoas que optam por seguir o veganismo, foi o amor pelos animais que fez com que a médica veterinária Lis Rosinato, 32 anos, parasse de consumir qualquer tipo de carne ou produtos de origem animal, como leite, ovos e mel. Interessada em boa alimentação, ela buscou especialização em São Paulo e Rio de Janeiro e hoje não perde a oportunidade de dividir o que aprendeu com outras pessoas. Neste domingo, a porto-alegrense ministra o curso Fast Food Saudável na Fit Life, em Caxias. A ideia é ensinar a fazer comidas práticas, gostosas e com ingredientes 100% vegetais:

– O que mais me assusta é que sempre que como algo industrializado e sem glúten, não sinto gosto de nada. As pessoas acham que a comida vegana se limita a salada. Mas é possível fazer muitas delícias sem farinha e usar grãos, castanhas, ingredientes que estão ao nosso alcance e, por comodismo, ignoramos – afirma a veterinária.

O curso é dividido em dois módulos (um domingo e outro dia 12), com receitas doces e salgadas. Será possível aprender a fazer, dentre outros pratos, trufas, maionese e hambúrguer - abaixo, ela ensina a fazer uma panqueca. E, contrariando o que é esperado, Lis diz que não são somente veganos que procuram aprender receitas que não levam carne.

– Meu público é 1% vegano. A maior parte é de gente curiosa ou que procura uma dieta mais saudável. Muitos ainda estão descobrindo que comidas veganas, além de saudáveis, podem ser  gostosas – acrescenta Lis, vegana há cinco anos. 

Essa alimentação "curativa", como ela mesmo denomina, é, de acordo com Alana, essencial para que o corpo funcione normalmente. Para ela, é tudo uma questão de se habituar:

— Tudo o que vem da terra, se consumido com sabedoria, é anti-inflamatório e anti-oxidante. Tudo o que não é da terra ou produtos com muita química fazem o efeito contrário. Te corrói, te oxida, te adoece, mesmo que aos poucos você não perceba. As pessoas estão tão acostumadas a ter aquilo que sempre tiveram. Elas passam a achar isso normal — aponta.

E a saúde, como fica?

Embora muitas pessoas se preocupem com a causa animal e com o meio ambiente, muitos ainda não conseguem deixar de consumir carne totalmente. Uma das opções é diminuir a quantidade ingerida. A nutricionista caxiense Fátima Biasoli, 33, vegetariana há 16, afirma que este novo comportamento está aumentando:

– Não precisamos comer carne todos os dias. Podemos ter uma alimentação mais equilibrada, pensando além da carne, do leite e do pão.

Para quem tem receio em aderir a esse tipo de alimentação e de sofrer com a carência de nutrientes, Fátima alerta: a carência de vitaminas, como a D e B12, que só existem na alimentação com proteína animal, podem ser compensadas com suplementos.

– Seguir uma alimentação 70% vegana durante a semana já tem muitos benefícios para a saúde. Tenho clientes que são veganos de segunda a sexta e no final de semana comem churrasco com a família, por exemplo – destaca.

AGENDE-SE

Para o workshop em Caxias
As inscrições podem ser feitas pela página no Facebook da Fit Life Produtos Sem Glúten ou pelo telefone (54) 3220-5088. O investimento é de R$340.

Curso com Alana Rox
Para o encontro, às 14h de sábado em Canela, as inscrições devem ser feitas pelo e-mail contato@alanarox.com.br. As vagas são limitadas e o investimento é de R$ 198.

Ficou com vontade? Abaixo, uma receita disponibilizada pela Lis para o Pioneiro. Essa é um exemplo das delícias que o curso pode oferecer.

Popularidade de cursos de alimentação vegana em Caxias revelam a popularidade desse tipo de alimentação. Foto de receita de panqueca de grão de bico.
Foto: Isabela Mascarenhas / Divulgação

Panqueca de grão de bico

Ingredientes

1 xícara de grão de bico
1/2 xícara de aveia
1 colher de chá bicarbonato
1 colher de sopa de vinagre
Água (quantidade para o ponto)
Temperinhos e sal a gosto

Modo de preparo

1. Deixe o grão de bico de molho por 24h (quando e se a água ficar escura, troque-a).

2. Coloque todos os ingredientes no liquidificador, adicionando água aos poucos. A mistura deve ficar homogênea.

3. Unte uma frigideira antiaderente. Aqueça bem e espalhe a massa, deixando-a em formato de panqueca (arredondada). 

4. Deixe dourar em ambos os lados.

Leia também:
Agenda: Mississippi recebe o Muralha Trio nesta sexta em Caxias
3por4: Caxienses da Catavento anunciam lançamento do terceiro disco para 3 de agosto
Agenda: Coro de Caxias do Sul se apresenta neste domingo na comunidade Cristo Bom Pastor 
Agenda: Cardo Peixoto apresenta o show "Menino Brasileiro" nesta sexta-feira em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros