Educador físico apresenta benefícios do "plogging" em palestra em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Meio ambiente03/07/2018 | 09h00Atualizada em 03/07/2018 | 16h30

Educador físico apresenta benefícios do "plogging" em palestra em Caxias

Evento ocorre nesta quarta, às 19h, no Ordovás

Educador físico apresenta benefícios do "plogging" em palestra em Caxias Magda Sacramento/Arquivo pessoal
Foto: Magda Sacramento / Arquivo pessoal

Que tal unir preservação ambiental à prática de atividades físicas? Essa é a ideia central do plogging, modalidade que surgiu no ano passado na Suécia e consiste em recolher lixo durante corridas, pedaladas e até mesmo naquela caminhada leve para aliviar o estresse. O plogging não tem regras fixas: o importante é estar disposto a queimar calorias e contribuir no combate à poluição. Desde que a prática ganhou força, atletas amadores e profissionais fazem mutirões para limpar cenários urbanos, como praças e parques, e trilhas alternativas, como bosques e margens de rios.

O tema será o enfoque da palestra que ocorre nesta quarta-feira, às 19h, no Ordovás, em Caxias. Quem ministra é o educador físico Carlos Alberto Tenroller:

— As pessoas saem munidas de luvas e sacos plásticos e vão recolhendo latinhas, garrafas PET, embalagens plásticas e vários tipos de resíduos. 

Desde que adotou o plogging como estilo de vida, Tenroller trocou o transporte motorizado pela bicicleta e acumula diversas aventuras ecológicas. Diariamente, o professor pedala cerca de 20 quilômetros no trajeto que faz de casa, no bairro Partenon, em Porto Alegre, até a escola que leciona, em Canoas. No caminho, recolhe os resíduos descartados incorretamente pelas ruas e rodovias.

— Isso me proporciona economia em transporte, garante uma rotina diária de exercícios e possibilita que eu junte latinhas de alumínio pelo caminho.

Além da palestra no Ordovás, o professor participa de bate-papo com estudantes da rede municipal ao longo da semana. Amanhã, um encontro está marcado na Escola Rosário de São Francisco, no bairro Rosário II, e, na quinta-feira, haverá atividade na Escola Nova Esperança, no Desvio Rizzo.

Prática rentável - Não bastassem os benefícios à saúde e ao meio ambiente, o plogging também pode render financeiramente. No caso de Tenroller, o valor obtido com a venda dos materiais recolhidos já possibilitou uma viagem de 36 dias à Europa em 2016. No roteiro, países como Bélgica, Holanda, França, Alemanha e Luxemburgo, além do prestigiado caminho de Santiago de Compostela, entre Portugal e Espanha. 

—Eu juntei cerca de 900 kg de latinhas, vendi para reciclagem, comprei euros e fiz o caminho de Santiago a partir de Lisboa. Foram 21 dias caminhando — relata o professor. 

As experiências vividas por Tenroller nos mais de 600 quilômetros de peregrinação, em 2016, resultaram no livro O professor que catou latinhas e foi a Santiago de Compostela. A obra estará à venda no Ordovás, amanhã, durante a palestra. A publicação custa R$ 20 - ou quatro quilos de latinhas. 

AGENDE-SE
O quê: palestra "Sustentabilidade e Plogging", com o educador físico Carlos Alberto Tenroller.
Quando: quarta, às 19h (duração: 60 minutos).
Onde: Centro de Cultura Ordovás (Rua Luiz Antunes, 312, bairro Panazzolo), em Caxias.
Quanto: entrada gratuita. O livro O professor que catou latinhas e foi a Santiago de Compostela custa R$ 20 ou quatro kg de latinhas.
Informações: pelo telefone (54) 3901-1316.

Leia também:
Conheça o Instituto Cultural Taru, novidade na cena artística de Caxias do Sul
Agenda: Raimundos se apresenta no dia 25 de julho em Caxias do Sul
3por4: Central das Artes, em Caxias, oferece aulas de carimbó


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros