Sesc de Bento Gonçalves promove mostra com filmes do cineasta Ingmar Bergman - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Cinema12/06/2018 | 08h00Atualizada em 12/06/2018 | 08h00

Sesc de Bento Gonçalves promove mostra com filmes do cineasta Ingmar Bergman

Exibição gratuita de sete longas do sueco ocorre até o final de julho

Sesc de Bento Gonçalves promove mostra com filmes do cineasta Ingmar Bergman Banco de Dados/Banco de Dados
Primeiro filme a ser exibido é "O Sétimo Selo", de 1956, que traz cavaleiro disputando uma partida de xadrez com a morte Foto: Banco de Dados / Banco de Dados
Maristela Scheuer Deves
Maristela Scheuer Deves

maristela.deves@pioneiro.com

Cinéfilos de carteirinha, preparem-se: começa nesta terça-feira e segue até o final de julho, em Bento Gonçalves, mais uma edição do CineSesc, que leva grandes obras do cinema mundial ao público, gratuitamente. Desta vez, a mostra homenageia o cineasta sueco Ingmar Bergman, cujo centenário se comemora neste ano, com a exibição de sete de seus longas. 

O primeiro, a ser exibido nesta terça, é O Sétimo Selo (1956), em que, no tempo da peste negra, a Morte (Bengt Ekerot) e um cavaleiro (Max Von Sydow) disputam uma dramática partida de xadrez.

— Nesse conflito com a morte, encontramos uma reflexão profunda sobre ela e o fato de que ela virá, cedo ou tarde, e sobre o sentido que podemos dar a vida a partir da consciência de nossa finitude — diz o jornalista Jair Stangler, que participará de um bate-papo sobre a obra após a exibição.

Stangler destaca que a programação organizada pelo Sesc Bento vem em muita boa hora, uma vez que o sueco é um dos cineastas mais importantes do século 20:

— Bergman é autor de dramas existencialistas, intimistas e psicológicos que se tornaram verdadeiros clássicos do cinema mundial e influenciaram diversos diretores em todo mundo.

Uma das organizadoras da Mostra Bergman — O Lobo à Espreita, a agente de cultura e lazer do Sesc Cristina Rasera explica que as sessões, sempre nas terças-feiras, às 20h, serão todas seguidas de debates, com a presença de convidados que tenham com bom conhecimento sobre a obra do cineasta. 

Neste mês serão exibidos ainda Persona (1966), considerado um dos mais emblemáticos filmes do cineasta, e Morangos Silvestres (1957), outro clássico. Em julho será a vez de Sonata de Outono (1978), Vergonha (1968), Na Presença de um Palhaço (1997) e A Hora do Lobo (1968).

Com uma carreira que inclui mais de 50 filmes e 125 produções teatrais, Bergman influenciou dezenas de cineastas, entre eles Woody Allen, que homenageou O Sétimo Selo na comédia A Última Noite de Boris Grushenko.

Agende-se

O quê: Mostra Bergman — O Lobo à Espreita, com exibição de filmes do cineasta sueco Ingmar Bergman.

Quando: de hoje a 31 de julho, sempre às terças-feiras, às 20h.

Onde: no Sesc Bento (Rua General Cândido da Costa, 88), em Bento Gonçalves.

Quanto: entrada franca.

OS FILMES

Nesta terça, dia 12:

:: O Sétimo Selo (1956): No século 14, depois de dez anos de luta nas cruzadas, o cavaleiro sueco Antonius Block (Max Von Sydow) volta a seu país e o encontra assolado pela peste negra. A Morte (Bengt Ekerot) surge e quer levá-lo consigo. Antonius pede um adiantamento da pena, durante o qual jogará uma partida de xadrez com a morte. 

Dia 19:

:: Persona (1966): Elisabet Vogler (Liv Ullmann) é uma atriz que ficou muda de repente, e seu tratamento acontece em uma pequena vila à beira-mar, sob os cuidados da enfermeira Alma (Bibi Andersson), que lhe conta seus segredos mais íntimos. Lendo uma carta escrita pela atriz, Alma descobre que é vista como um objeto de estudo. 

Dia 26:

:: Morangos Silvestres (1957): Isak Borg (Victor Sjöström), um velho professor de Medicina, reavalia sua vida enquanto viaja até a cidade da universidade em que se formou para receber um título de doutor honoris causa. Borg vai com sua estranha nora, Marianne (Ingrid Thulin) e revisita muitos marcos de seu passado.

Dia 3/7:

:: Sonata de Outono (1978): Depois de oito anos sem se ver, mãe (Ingrid Bergman) e filha (Liv Ullmann) se reencontram. A mãe é uma famosa concertista que, após a morte do empresário, vai passar uma temporada na casa da filha. Tudo parece bem até que uma sonata detona alguns rancores do passado. Oscar de Melhor Atriz para Ingrid Bergman e de Melhor Roteiro para Ingmar Bergman.

Dia 17/7:

:: Vergonha (1968): Em meio a uma guerra civil na região báltica, um casal de violinistas que se diz apolítico vive isolado em uma ilha. Essa vida alienada acaba quando um grupo de soldados invade a ilha e eles terão de lidar com as misérias, a destruição e os horrores da guerra.

Dia 24/7:

:: Na Presença de um Palhaço (1997): Outubro de 1925. O engenheiro Carl Åkerblom, fervoroso admirador de Schubert, é internado em um hospital psiquiátrico em Uppsala. De seu quarto, ele alimenta o revolucionário projeto de inventar o cinema falado. 

Dia 31/7:

:: A Hora do Lobo (1968): O pintor Johan e sua esposa grávida, Alma, se retiram para uma ilha isolada. Johan é consumido por demônios do passado e por constantes alucinações. Alma tenta ajudá-lo a manter a sanidade e controlar sua obra. Mas entre a noite e o amanhecer, a chamada "hora do lobo", os medos de Johan podem se concretizar.

Leia também:
3por4: Confira o repertório que será apresentado pela Osucs no espetáculo Rock in Concert
Feijoada do Pulita chega à sua 20ª edição no próximo dia 23, em Caxias do Sul
Marcos Kirst: velharias em descompasso

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros