Frei Jaime: os caminhos do amor - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião12/06/2018 | 06h00Atualizada em 12/06/2018 | 06h00

Frei Jaime: os caminhos do amor

 Os dias seguem na cadência dos passos e no pulsar do coração

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Amanhece um novo dia, uma data muito especial: 12 de junho, Dia dos Namorados! O namoro é uma etapa necessária e insubstituível: conhecimento mútuo, em vista da formação de uma nova família. Deus abençoe todos os namorados. Que cada um de nós possa enamorar-se pela vida. 

"Se você não se ama como você vai saber que aquilo que o outro está oferecendo é amor de fato?"

Os dias seguem na cadência dos passos e no pulsar do coração. A cada amanhecer, a vida aguarda por uma direção. Saber escolher o rumo certo, equilibrar o humor, erguer-se das quedas, saltar de alegria: de fato, viver é algo sério e, ao mesmo tempo, divertido. A primeira responsabilidade para com a vida é justamente o encontro consigo mesmo. Ser autônomo faz parte do existir. Todos necessitam dos outros mas, num determinado momento, é necessário tomar a vida nas próprias mãos e realizar um sonho, que é inerente ao ato de existir. Sabe dar amor a si mesmo não é egoísmo, é crescimento, amadurecimento, liberdade e felicidade. Só sabe amar verdadeiramente o outro, quem aprendeu a lidar com o amor próprio. Quem não dedica amor a si mesmo, tem dificuldade de saber se a outra pessoa está realmente lhe amando. 

O ponto de partida para toda e qualquer situação é sempre a própria pessoa. Quem encontra e desenvolve o melhor que está em si mesmo, possui boas condições para construir ótimos relacionamentos. Os tempos até mudaram, sim, mas a essência continua sendo a mesma. O ponto de partida nunca será o outro. Para encontrar-se harmoniosamente com alguém é imprescindível ter feito uma profunda experiência consigo mesmo. É evidente que em tudo deve haver um ponto de equilíbrio. Nem tanto o céu, nem tanto a terra. O amor é capaz de dar o formato adequado à vida. 

Cultivar o amor, crescer no amor: é o único caminho que torna as pessoas maduras e que amplia os horizontes da realização. Não existe falta de amor. Os rastros mostram, porém, que o amor nem sempre é entendido e bem dosado. Amar é um aprendizado que surpreende, inova e realiza. Um dia, depois de ter percorrido muitos quilômetros, intercalando diferentes momentos, ficará somente o amor dado e recebido. O amor faz a vida valer a pena. Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraços!

Leia também
Visate aponta redução de 60,6% em quedas dentro dos ônibus em Caxias 
Presença das mulheres é cada vez maior na gestão de negócios
RGE estima que cerca de 40 mil clientes estejam sem energia na Serra 

clientes estejam sem energia na Serra 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros