Frei Jaime: olhar para si mesmo - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião03/05/2018 | 06h00Atualizada em 03/05/2018 | 06h00

Frei Jaime: olhar para si mesmo

 O olhar capta infinitas imagens, a todo instante

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! O amanhecer é anunciador de esperança... faz um bem enorme recomeçar, reunir as necessárias forças para dar conta de um novo dia... É comum achar-se incapaz de continuar a caminhada... Porém, depois, tudo se ajeita, tudo se encaixa... todos podem se surpreender consigo mesmo, mas é necessário, no mínimo, ter disposição... Então, vamos que vamos! 

"Olhe para trás e nada mudará. Olhe para frente e nada mudará. Olhe para si e tudo mudará." (Pensamento Zen).

O olhar capta infinitas imagens, a todo instante. Nenhuma tecnologia tem a perfeição dos detalhes igual ao olhar de quem usa a lente da humanização. Há muitas formas de olhar, mas só tem um jeito de ser eficaz: olhando para si mesmo. A grande maioria olha para tudo e para todos, às vezes sem nada ver. Só enxerga verdadeiramente os outros quem tem a experiência e o hábito de olhar para si mesmo. Se as pessoas gastassem mais tempo voltando o olhar para si mesmas, o mundo seria outro, as relações humanas não seriam tão acirradas e desgastadas. Há quem sabe descrever como os outros estavam vestidos, as cores preferidas, no que destoaram. O outro sempre será importante. Porém, estar continuamente voltado para a exterioridade é um risco de empobrecimento. 

O ideal é saber conjugar olhares, priorizando a atenção, cuidando criativamente do próprio eu. Quem gasta muito tempo olhando para os outros, acentuando, às vezes, a crítica, perde tempo, desgasta-se, fica com o rótulo de pessoa difícil de se relacionar. A multiplicidade de redes sociais têm incentivado uma única direção para o olhar: os outros. Sem contar que muitos desejam e até fazem de tudo para serem continuamente percebidos. A excessiva exposição esvazia o ‘conteúdo’ e fragiliza a autenticidade. O ideal é ter uma reserva de privacidade, uma boa dose de interioridade. 

Conhecer-se profundamente é algo encantador, fonte de harmonia, condição para estabelecer uma convivência saudável. Quem gasta muito tempo olhando para os outros, aos poucos, vai se esvaziando e se aproximando mais facilmente das crises existenciais. Olhar para si mesmo é um exercício de humildade, uma fonte de serenidade. 

Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraços! 

Leia também
Morre em Caxias do Sul Santina Barp Amorim, ex-secretária da Educação e Cultura
Não declarou o Imposto de Renda? Saiba o que fazer agora
Aumenta a entrega do Imposto de Renda em Caxias do Sul e municípios da região
"São barris de pólvora prestes a explodir", diz especialista sobre presídios interditados na Serra 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros