Mostra "Incorpóreo/Transitório" abre quinta no Campus 8 da UCS, em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Fotografia03/04/2018 | 09h00Atualizada em 03/04/2018 | 09h00

Mostra "Incorpóreo/Transitório" abre quinta no Campus 8 da UCS, em Caxias

Exposição reúne 15 imagens produzidas por Glaucis de Morais

Mostra "Incorpóreo/Transitório" abre quinta no Campus 8 da UCS, em Caxias Glaucis de Morais/divulgação
Captadas com máquina analógica, fotografias trabalham a relação transitória do corpo com o espaço que o acolhe Foto: Glaucis de Morais / divulgação
Maristela Scheuer Deves
Maristela Scheuer Deves

maristela.deves@pioneiro.com

Em tempos de instantaneidade e precisão digital, é o analógico — com toda a dificuldade de controle que ele implica — que dá o tom das imagens da exposição Incorpóreo/Transitório, de Glaucis de Morais, que será aberta na quinta-feira na Galeria de Arte do Campus 8 da UCS. 

— A proposta é pensar a relação do corpo com o espaço que o acolhe, de que maneira esse corpo pode ocupar esse espaço de forma transitória, de passagem, num tempo distendido por meio de um dispositivo fotográfico — explica a artista.

Glaucis, também professora da UCS, produziu as 15 fotografias que integram a mostra ainda em 2010, durante um período de residência na Cité des Arts, em Paris (França). São imagens, conta ela, captadas a partir de um longo período de exposição, cerca um minuto, com o diafragma da câmera aberto e pouquíssima luz, à noite. Além disso, ela se deslocou durante esse momento de captação.

— Eu jogo conceitualmente, poeticamente, com a ideia do noturno, que tem a ver com uma certa melancolia próxima do romantismo, mas também com a insuficiência de confrontar a noite, e de como lidar com a produção de imagens quando a luz é mínima — diz a artista.

O resultado são imagens em que a concretude do corpo parece se dissipar, se mesclar ao ambiente, num jogo de opostos que passa por materialidade e imaterialidade, concretude e efemeridade, ausência e presença. A opção pela câmera analógica adicionou um ingrediente a mais:

— Tem a ver com lidar com o que é, o que escapa, aquilo que não se tem o controle direto. Como a maioria das imagens foi feita com câmera analógica, não tinha como vê-las logo, então tinha essa margem de erro, do que poderia aparecer ou não.

Além das fotos, os visitantes poderão conferir uma projeção audiovisual produzida a partir de três das imagens. A curadoria da mostra é de Silvana Boone, e, após a abertura, será realizado um bate-papo com Glaucis sobre o seu processo criativo e sobre as possibilidades da arte e da fotografia.

Agende-se

:: O quê: exposição Incorpóreo/Transitório, de Glaucis de Morais.

:: Quando: abertura quinta, dia 5, às 19h40min; visitação até dia 30, de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h30min.

:: Onde: na Galeria de Arte do Campus 8 da UCS (Avenida Frederico Segalla, 2.999, bairro Samuara, RS-112, km 69), em Caxias do Sul.

:: Quanto: entrada franca.

Incorpóreo/Transitório, exposição fotográfica de Glaucis de Morais
Foto: Glaucis de Morais / divulgação

Leia também:
O pai do orgulho colono
Em memória de Anoema, a vítima esquecida
3por4: Barbosense é tema de mostra cinematográfica nesta segunda-feira, em Porto Alegre
Clássicos para os pequenos leitores
De repente, miss
Marcos Kirst: inteligência não é adorno
Frei Jaime: a todo instante é necessário recomeçar



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros