Frei Jaime: o mal deve ser pago com o bem - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião17/04/2018 | 06h30Atualizada em 17/04/2018 | 06h30

Frei Jaime: o mal deve ser pago com o bem

O modo como cada um vê o mundo pode interferir nos sentimentos e nos pensamentos

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Aos poucos, a claridade foi tomando conta... um novo dia amanheceu... Que o melhor aconteça, ao longo das horas deste novo dia! Como é bom carregar paz no coração: só assim daremos conta das muitas situações diárias! Vamos lá! 

"Que a bondade dentro de mim seja sempre maior que toda maldade ao meu redor." (Rachel Carvalho). 

A vida vai acontecendo no somatório dos dias, nas necessárias escolhas, nos encontros e desencontros. Os 'óculos' utilizados para a leitura da realidade podem fazer a diferença, quanto à real percepção. O modo como cada um vê o mundo pode interferir nos sentimentos e nos pensamentos. Uma grande maioria usa os óculos da esperança: enxerga o lado positivo de cada situação, acredita na superação e na transformação. Outros, já com o olhar cansado e pesado, além de enxergar somente o negativo, conseguem encontrar defeitos até em tudo o que é positivo. 

Não é tarefa fácil animar os desanimados, escutar longas reclamações, tentar apontar para possíveis saídas. Por incrível que pareça, alguns são tão insistentes no pessimismo que acabam tendo um número significativo de adeptos. Viver como se o mundo estivesse perdido é não viver. Por outro lado, ninguém pode ficar alheio aos problemas que envolvem o cotidiano e indiferente diante das estruturas que geram pobreza e insegurança. A bondade está presente em todos os corações. Porém, alguns abrem excessivos espaços para a maldade. 

Não tem como negar: tem pessoas maldosas. Às vezes, elas se apresentam disfarçadamente, mas estão sempre em ação. Talvez não façam o mal, mas não conseguem deixar de emitir comentários maldosos. A história da humanidade foi acontecendo entre acertos e erros, aplausos e vaias, amor e ódio. Ainda bem que, na síntese final, a bondade sempre se destaca, ocupando espaços infinitos. O mal deve ser pago com o bem. Só quem faz o bem consegue experimentar o sabor da felicidade. 

Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraços!

Leia também
Veja quem são os 10 mil gaúchos que foram convocados pelo INSS para revisão de benefícios
Serra precisa de investimentos de quase R$ 6 bilhões em logística até 2039, aponta estud

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros