"É um show mais intimista, diferente de um show com banda", diz Nando Reis, atração em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Voz e violão27/04/2018 | 08h19Atualizada em 27/04/2018 | 08h19

"É um show mais intimista, diferente de um show com banda", diz Nando Reis, atração em Caxias

Sem a parafernália d'Os Infernais, cantor mostra, sábado e domingo, canções do jeito que foram compostas

"É um show mais intimista, diferente de um show com banda", diz Nando Reis, atração em Caxias divulgação/divulgação
Foto: divulgação / divulgação

Poucos artistas do cenário musical brasileiro estão tão perto de serem considerados unanimidade como Nando Reis. Com uma trajetória pontuada por hits como Relicário, O Segundo Sol e Luz dos Olhos, para citar apenas alguns, o ex-baixista dos Titãs retorna a Caxias do Sul neste fim de semana para mostrar aos fãs, sábado e domingo, no UCS Teatro, o show da turnê Voz e Violão. Sem a parafernália sonora d'Os Infernais, o cantor e compositor paulista sobe ao palco para apresentar um set list recheado de canções em sua forma mais elementar: letra, melodia e harmonia.

— Canto as principais músicas da minha carreira em versões diferentes, exatamente como cada uma foi composta. É um show mais intimista, diferente de um show com banda. Faz tempo que não vou a Caxias e estou muito feliz em levar o show de voz e violão para a cidade. Ainda mais com duas datas — comemora, em entrevista ao Pioneiro via e-mail.

Além de cantar junto os principais sucessos da carreira de mais de 30 anos, o público terá a oportunidade de conhecer um pouco das influências musicais do Ruivão, como ele é conhecido. Talvez nem todo mundo saiba da relação entre All Star e Waiting In Vain (de Bob Marley) ou do parentesco de Dear Prudence (Beatles) e Espatódea, composta para a filha Zoé.

Volta e meia, ele vira notícia ao interagir com fãs que lhe procuram nas redes sociais para tirar dúvidas a respeito das letras que compôs e de sua intenção ao escrevê-las. Até mesmo o padre Fábio de Melo já questionou sobre isso no Twitter. O religioso quis saber como, em All Star, Nando diz que não tinha o endereço de Cássia Eller se um verso anterior da música mencionava que ela morava no bairro das Laranjeiras, na zona sul do Rio de Janeiro.

— A inspiração para compor vem de tudo que me cerca, do que acontece comigo, do que ouço, sinto, penso, vejo e vivo. Como escrevo quase sempre na primeira pessoa do singular, na maioria das vezes estou me referindo a algo que vivi ou que aconteceu com alguém que conheço. Mas isso não significa que o que eu descrevo ou escrevo seja aquilo que aconteceu. É só um gatilho, um ponto de partida. E o resultado final chega pra cada um de uma maneira — explica, ao falar de seu processo criativo.

Farta e fértil
Desde que saiu dos Titãs, após a gravação do álbum A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana (2001), Nando Reis colecionou uma série de parcerias, especialmente com cantoras como Roberta Campos, Ana Cañas e Céu:

— Fico muito lisonjeado com essas parcerias e quando outros artistas gravam as minhas músicas. Gosto de ver como cada um imprime a sua marca. Gosto da voz feminina ao meu lado e gostei muito do resultado que cada música teve com essas artistas.

E sobre o momento atual da música brasileira, o artista relativiza quando questionado sobre o debate do que é ou não considerado  "de qualidade":

— A música do Brasil é muito farta, fértil e surpreendente. O Brasil é um país enorme e com grandes polos de expressão, com diversos ritmos. Tudo o que toca, toca em alguém. E aqueles que fazem sucesso, por tocarem mais gente, têm certamente um grande valor — reflete, destacando nomes como Anavitória e Dois Reis.

Já quando o assunto é política, Nando não mantém o mesmo entusiasmo:

— A situação é tenebrosa. Há uma dificuldade enorme de renovação da classe política e há uma enorme falta de ética também. Ando desanimado e muito triste, acho que o Brasil vai levar muitos anos para se refazer, para reconstruir. Sou um otimista mas, perante esta situação, não consigo manter esse espírito.

Programe-se
:: O quê:
Nando Reis apresenta Voz e Violão em Caxias do Sul.
:: Quando: sábado, às 21h, e domingo, às 20h.
:: Onde: UCS Teatro.
:: Quanto: ingressos a partir de R$ 180, com opções de meia entrada para estudantes, idosos, titular e acompanhante do Clube do Assinante e ingresso solidário (doação de 1kg de alimento). Há setores esgotados para a sessão de domingo. Pontos de venda: Ótica Solare (Caxias e Flores da Cunha), Loja Scarlet e Multisom do Bourbon San Pellegrino e Blueticket.com.br. A bilheteria do teatro abre às 17h30min no sábado e às 17h no domingo. Outras informações: (54) 99169-4549 ou (53) 99963-5710 (WhatsApp)

Leia também
3por4: Fernando Torquatto será atração da programação de Dia das Mães do Iguatemi Caxias
Cinema: confira filmes e horários nas salas de Caxias
Exposição "Feed: Reflexões Fragmentadas" pode ser conferida a partir desta quinta, em Caxias
Para Thiago Ramil, atração nesta sexta em Caxias, diferentes experiências separam seu trabalho do restante da família musical

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros