Leandro Angonese lança sábado, em Caxias do Sul, o livro de poesias "Ella" - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Literatura09/03/2018 | 08h00Atualizada em 09/03/2018 | 08h00

Leandro Angonese lança sábado, em Caxias do Sul, o livro de poesias "Ella"

Obra, ilustrada por Lucas Hoffmann, é o nono livro de Angonese

Leandro Angonese lança sábado, em Caxias do Sul, o livro de poesias "Ella" Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Durante o lançamento dos poemas de Angonese (à direita), haverá exposição dos desenhos de Lucas (à esquerda) Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Maristela Scheuer Deves
Maristela Scheuer Deves

maristela.deves@pioneiro.com

"O mundo está cansado de teorias e sedento de poesia", diz o poeta Leandro Angonese na apresentação de seu nono livro, Ella (Vírtua, 84págs., R$ 15), cujo lançamento será realizado neste sábado, em Caxias do Sul. E Angonese, mais uma vez, contribui para saciar essa sede — ou para atiçá-la, já que os cerca de 80 poemas reunidos na obra vêm com um toque mais apimentado do que os dos livros anteriores do autor.

Ella tem um tom mais erótico — conta o poeta.

Mas nem só de erotismo são feitos os versos do livro. Na verdade, acrescenta Angonese, as poesias falam de amor. E, poderíamos dizer, de dor:

— Não existe amor sem sofrimento.

Concebidos como algo pessoal e ao mesmo tempo universal (afinal, todos amamos e, em algum momento, sofremos por amor), os poemas nasceram ao longo do último ano, inicialmente sem pretensões de publicação. No entanto, quando Angonese conheceu o trabalho do jovem desenhista Lucas Hoffmann, ambos resolveram unir palavras e ilustrações, e assim surgiu o livro.

Como o próprio título revela, o feminino é o foco da obra, editada em formato de bolso e dividida em três partes. A primeira, embora já traga a marca do erotismo, compila também poemas que perpassam referências tão diversas quanto a poesia regional ("Termino meu dia / Lendo Oscar Bertholdo") e as narrativas bíblicas ("Lavamos as mãos na pia de Pilatos / Beijamos antes de trair") — aqui, o leitor mais atento identifica ecos de um dos primeiros livros do autor, Orações de um Ateu.

Na segunda parte, as referências permanecem ("O amor tem seus mistérios / Agora compreendo Dante", ou "Assim como Pedro / Três vezes te neguei"), mas o erotismo aparece mais forte, assim como o sofrimento. Já a terceira parte é dedicada a poemas um pouco mais longos, quase uma prosa poética, que contam pequenas histórias de amor ("Eles se viam com frequência / Mas nunca se notaram / De repente um oi, um papo / Rasgado o véu do templo").

— É um livro forte, intenso, com uma musicalidade do início ao fim. Uma forma de dizer "eu te amo" — garante Angonese.

Quem for prestigiar o lançamento, no Zarabatana Café, poderá ainda conferir uma exposição de desenhos a nanquim feitos por Hoffmann.

Agende-se

:: O quê: lançamento do livro de poesias Ella, de Leandro Angonese, com ilustrações de Lucas Hoffmann.

:: Quando: sábado, dia 10, às 17h30min.

:: Onde: no Zarabatana Café, no Centro de Cultura Ordovás (Rua Luiz Antunes, 312), em Caxias do Sul.

:: O livro: editora Vírtua, 84págs., R$ 15.

Leia também:
Toda forma de amor
Leitura ao alcance de todos
Respeite as patroas
Tempero de família
Senegal, o país da teranga

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros