Cia. Rústica mostra "Cidade Proibida" domingo, na Praça da Bandeira, em Caxias do Sul - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Luzes na escuridão08/03/2018 | 09h52Atualizada em 08/03/2018 | 10h08

Cia. Rústica mostra "Cidade Proibida" domingo, na Praça da Bandeira, em Caxias do Sul

Montagem mistura teatro, música, dança e circo para discutir questões da urbanidade

Cia. Rústica mostra "Cidade Proibida" domingo, na Praça da Bandeira, em Caxias do Sul Adriana Marchiori/Divulgação
Em 70 minutos, montagem traz música, circo dança e teatro Foto: Adriana Marchiori / Divulgação

Espaços públicos evitados pela população pela potencial ameaça de violência são o cenário do espetáculo que a Cia. Rústica, de Porto Alegre, traz a Caxias do Sul no próximo domingo. 

Por aqui, local escolhido é a Praça da Bandeira, em São Pelegrino, que recebe a montagem Cidade Proibida a partir das 20h, com entrada gratuita. Haverá também um encontro com grupos locais e uma oficina.

– Estreamos em 2013, no Parque da Redenção, em Porto Alegre, com apresentações às 22h. A ideia começou num intuito de ocupar espaços que são de possível convívio, de encontro, de festa, como parques e praças, mas que deixam de ser habitados à noite por causa da violência – afirma a diretora, Patrícia Fagundes.

Inspirado em manifestações como saraus, serenatas, cabarés artísticos, piqueniques e ceias noturna, Cidade Proibida apresenta ao público, ao longo de aproximadamente 70 minutos, um repertório variado de números individuais e coletivos de música, circo, dança e teatro. O elenco conta com Ander Belotto, Camila Falcão, Di Nardi, Gabriela Chultz, Heinz Limaverde, Laura Backes, Lisandro Bellotto, Mirna Spritzer, Priscilla Colombi, Roberta Alfaya, Rodrigo Shalako e Suzi Weber.

– O teatro entra como essa possibilidade de encontro para discutir um comportamento cada vez mais recorrente nas grandes cidades, o medo, e como a arte pode criar alternativas para sobreviver. Há também uma perspectiva bem forte em relação à política – reflete Patrícia.

– Mais do que nunca, eu penso que indo contra uma maré de pessoas que se queixam da segurança, a melhor maneira de vencer o medo e a insegurança é estar na rua – completa Mirna.

Ao abordar as questões urbanas, Cidade Proibida entra ainda em temas como preconceito, qualquer que seja, e respeito entre os gêneros.

– É um espetáculo bastante libertário. Penso que nós, mulheres, avançamos muito, nas diferentes gerações, principalmente nas gerações mais jovens, que incorporaram a ideia de um feminismo participativo, compartilhado, que fala abertamente sobre o abuso, o orgulho, a participação em atividades comuns. E, de modo geral, essa possiblidade de a gente se dizer feminista. Realmente assumir “sou feminista” e falar das coisas que foram conquistadas. Mas ao lado de todos os avanços, precisamos olhar que as mulheres continuam sendo mortas, estupradas, desvalorizadas, recebendo menos do que os homens pelo mesmo trabalho. E se há grupos extremistas que são contra, nos dá a dimensão do quanto avançamos – conclui Mirna.

Além de Caxias do Sul, a Cia Rústica levará o espetáculo para Florianópolis e Pelotas, por meio do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2017/2018.

Programe-se:
:: Sábado, 19h30min:
encontro aberto com grupos de teatro, no Centro de Cultura Ordovás.

:: Domingo, às 20h: apresentação do espetáculo Cidade Proibida, na Praça da Bandeira, em São Pelegrino.

:: Segunda-feira, das 9h às 13h: oficina no Teatro Municipal Pedro Parenti (Rua Dr. Montaury, 1.333, Centro). As inscrições podem ser feitas pelo e-mail oficina.conexoesurbanas@gmail.com, informando nome, idade, telefone de contato e breve currículo com até 10 linhas). Também é possível fazer a inscrição no local, a partir de uma hora antes do início da oficina.

:: Todas as atividades são gratuitas.

Leia também:
Concerto homenageia o Dia Internacional da Mulher, nesta quinta, em Caxias do Sul
3por4: Pedro Guerra ministra oficina de confecção de cartas em Caxias
Com vista privilegiada, festival promete movimentar Nova Petrópolis neste sábado
Direto da China: caxiense conta como foi participar de encontro de aquarelistas no país asiático

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros