Tríssia Ordovás Sartori: o aqui e o agora - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião09/02/2018 | 14h00Atualizada em 09/02/2018 | 15h33

Tríssia Ordovás Sartori: o aqui e o agora

É complicado admitir, eu sei, só temos o presente para experimentar

Tríssia Ordovás Sartori: o aqui e o agora Fábio Panone Lopes/
Foto: Fábio Panone Lopes
Tríssia Ordovás Sartori
Tríssia Ordovás Sartori

trissia.ordovas@pioneiro.com

Allah-lá-ô, não me leve a mal, é Carnaval. Adoro a vibe e a ideia de alguém se divertir até cansar. É tão diferente dos outros dias do ano, né? Mas uma das lições mais difíceis de entender é de só temos, de fato, aquilo que guardamos na memória. É só aí que as coisas nos pertencem.

Vejam bem, sequer possuímos nosso tempo - e não estou me referindo à aquele do tic-tac do relógio, mas à uma forma figurada da nossa trajetória. Vivemos como se fôssemos imortais, é fato. Desdenhamos quase sempre a imprevisibilidade da vida. Essa mesma vida que vai acontecendo enquanto estamos planejando a forma certa de vivê-la. Os projetos para o futuro, as metas, as próximas etapas... Tudo desejado e desenhado, bem perfeitinho. 

Até sou daquelas que acredita que pensamento atrai energia (boa ou ruim, de acordo com o que desejarmos). Só que essa ação não é imediata. Então, o que estamos fazendo pelo hoje? É complicado admitir, eu sei, só temos o presente para experimentar. O aqui e o agora. Como na festa do Momo. É onde podemos mudar o que nos incomoda, vivenciar experiências incríveis, perdoar, ser feliz. Fazer alguém feliz. Escolher como vai ser a refeição imediata.

Meu pai adora cozinhar e costuma preparar o jantar diariamente. E, todos os dias, ele vai ao super para comprar aquilo que tem vontade de preparar. Um dia de cada vez. Uma intenção por refeição. Eis um bom jeito de fazer as coisas.

É uma forma de simplificar o que é mais complicado: escolher um motivo por dia e estar pleno nele. Como se estivéssemos sempre de férias, em estado de encantamento, de observação dos detalhes. Ou no Carnaval, só que sem deixar para "voltar ao normal" na Quarta-feira de Cinzas. 

Nosso tempo é agora. O hoje - e o que fizermos dele - é tudo o que teremos amanhã. 

Leia também
Nivaldo Pereira: Tom do mundo
Confira dicas e veja o passo a passo para criar um look divertido e fashion neste Carnaval
3por4: marcas caxienses Fran Hermoza e T.e.g lançam looks carnavalescos
Agenda: Blackbirds se apresenta nesta sexta, em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros