Tem Gente Teatrando estreia o espetáculo "Lendas de Enganar a Morte", em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Teatro14/02/2018 | 08h00Atualizada em 14/02/2018 | 08h00

Tem Gente Teatrando estreia o espetáculo "Lendas de Enganar a Morte", em Caxias

Peça terá sessões na sexta-feira, no sábado e no domingo

Tem Gente Teatrando estreia o espetáculo "Lendas de Enganar a Morte", em Caxias Hugo Araujo/divulgação
Falando sobre a morte, personagens acabam celebrando a vida e as suas belezas Foto: Hugo Araujo / divulgação

Ela é a única certeza da vida, estamos carecas de saber. Mas isso não ameniza questionamentos, pelo contrário, justamente por ser o destino mais certeiro de todos nós é que a morte segue rodeada de tabus. Pois a companhia caxiense Tem Gente Teatrando buscou inspiração no tema para contar histórias folclóricas sobre gente que conseguiu driblar o implacável fim. É nessa malandragem digna de tantas histórias e causos latino-americanos que se baseia o espetáculo Lendas de Enganar a Morte, cuja estreia ocorre em três sessões marcadas para esta sexta, sábado e domingo, em Caxias do Sul.

– É um assunto inerente a tudo que tem vida e, com certa maturidade, a gente passa a refletir mais sobre essa finitude, entendemos que ela não precisa ser sempre tão doída. Por isso, buscamos uma forma leve para contar essas histórias – aponta Zica Stockmans, que assina a direção e a dramaturgia da montagem. 

Se o texto propõe um olhar menos duro para a tal certeza que todos carregamos, é natural que a cenografia do espetáculo seguisse esse mesmo clima. E mora justamente aí um dos diferenciais da peça. Financiada pelo Prêmio Anual de Incentivo à Montagem Teatral 2016 – edital que não foi realizado no ano passado –, Lendas de Enganar a Morte propõe uma espécie de caixa preta com iluminação confeccionada especialmente para o clima de afeto que a peça sugere. É ali que os personagens vividos por Sandro Martins e Sara Fontana contam suas histórias de morte, acompanhadas ainda de projeções que revelam um minucioso trabalho do ilustrador Rafael Dambros e do animador Filipe Mello.

– Tudo foi pensado para que esse ambiente abraçasse e confortasse as formas que escolhemos para contar as histórias – justifica Zica.

As duas figuras em cena encontram-se enquanto andam. Não são andarilhos, são andantes da vida que decidem compartilhar memórias e histórias sob um aconchegante luar. A interação entre eles e as conclusões que vão surgindo naturalmente garantem a poesia da montagem. Falando sobre morte, esse homem e essa mulher acabam celebrando a vida e a beleza de seus caminhos tortos.

– Há reflexões bem profundas e importantes ali. Eles vão se dando conta de que o importante não é como se morre, é como se vive. Ou se dão conta de que é possível fazer luto do antigo para celebrar o novo. Ou ainda de que, tendo a consciência da finitude, é preciso fazer cada dia mais especial – poetifica a diretora. 

Um tema tão democrático e abrangente ganha também potencial para circular por diversos palcos. Zica conta que a estrutura da peça foi pensada para ser transportada e adaptada a diferentes espaços. Assim, Lendas de Enganar a Morte pretende levar sua mensagem ensolarada aos mais diversos públicos:

– Nossa ideia é que essa peça não assente a poeira. Ela será a menina dos olhos da companhia daqui para frente.

Agende-se

:: O quê: espetáculo Lendas de Enganar a Morte.

:: Quando: nesta sexta, sábado e domingo, sempre às 20h.

:: Onde: na sede da Tem Gente Teatrando (Rua Regente Feijó, 37, na esquina com a Rua Olavo Bilac), em Caxias do Sul.

:: Quanto: os ingressos antecipados custam R$ 10, à venda na própria sede. Na hora, R$ 20.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros