Pabllo levanta a bandeira do amor na 23º edição do Planeta Atlântida - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Música05/02/2018 | 08h42Atualizada em 05/02/2018 | 08h42

Pabllo levanta a bandeira do amor na 23º edição do Planeta Atlântida

Após animar o público, cantora pregou o respeito

Pabllo levanta a bandeira do amor na 23º edição do Planeta Atlântida Carlos Macedo/Agencia RBS
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Pabllo Vittar lacrou em sua estreia no Planeta Atlântida. Com um dos shows mais esperados da segunda noite do festival, a drag queen não decepcionou: dançou até o chão, investiu em longos agudos, agitou os planetários com seus hits e exibiu a bandeira LGBTQ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgêneros e Queer). 

Leia mais
Pluralidade musical marcou os dois dias da programação, que reuniu 74 mil pessoas em Atlântida

Nêga foi a música escolhida para abrir os trabalhos – e o clima era de um superespetáculo de estrela pop. Impecável, o time de dançarinos e o jogo de luzes deixou ainda mais emblemática a estreia de Pabllo no Planeta.

Os mais fanáticos acompanharam em coro as faixas seguintes, como No Chão, Amante, Ele É o Tal e Minaj. Quem não sabia cantar rebolava sem parar ou ficava boquiaberto com as coreografias de Pabllo no palco – teve até espacate, quando a pessoa desce ao chão com as pernas complemente abertas em um ângulo de 180º. Um dos momentos mais emocionantes do show veio com Indestrutível, interpretada pela artista com ares de hino sobre autoestima e amor próprio.

– Essa música é para cada um de vocês que saiu de casa querendo se divertir com respeito ao próximo, com amor. É o quanto eu olho para mim no espelho e penso “sou indestrutível”. Vocês também são – falou para o público.

Mas o ponto alto do espetáculo se deu com os grandes sucessos da artista interpretados quase em sequência. Sua Cara, parceria com Anitta e Major Lazer, empolgou a massa de planetários. O ritmo seguiu frenético com Open Bar e não diminuiu com Então Vai, música com Diplo que teve o clipe divulgado na última sexta-feira.

 Enquanto soltava a voz, a artista também gritava: 

– Planeta, eu amo vocês!

E o final levou o público ao êxtase. K.O. e Corpo Sensual foram entoadas pela plateia em uníssono. Correndo de um lado para o outro com a bandeira LGBTQ, Pabllo ainda repetiu K.O. antes de dar tchau para os gaúchos. Símbolo da diversidade, a drag queen não podia ir embora seu deixar sua mensagem de tolerância:

– Se respeitem e se amem. Sempre acreditem em vocês mesmos e nos seus sonhos.

Leia também
Orquestra Municipal de Sopros abre temporada 2018 com concertos para celebrar o verão
Iniciativas como o Cine Kids e o Cinema de Verão, em Caxias, são opções divertidas e educativas nas férias
3por4: representante do Estado no Miss Brasil Plus Size pede apoio para participar da etapa nacional
3por4: Biamar lança coleção Outono/Inverno inspirada na estética de cidades russas  



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros