Confira o calendário de exposições para 2018 na Galeria Municipal Gerd Bornheim, em Caxias do Sul - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 

Artes plásticas08/01/2018 | 08h00Atualizada em 08/01/2018 | 08h00

Confira o calendário de exposições para 2018 na Galeria Municipal Gerd Bornheim, em Caxias do Sul

No próximo dia 18, abre a mostra "Bordando Sonhos"

Confira o calendário de exposições para 2018 na Galeria Municipal Gerd Bornheim, em Caxias do Sul Reprodução/Reprodução
Bordados feitos por diversas mulheres e organizados por Neusa Maria Roveda Stimamiglio retratam a memória afetiva rural da região Foto: Reprodução / Reprodução
Maristela Scheuer Deves
Maristela Scheuer Deves

maristela.deves@pioneiro.com

Se depender da Galeria Municipal de Arte Gerd Bornheim, o ano será recheado de muita arte em Caxias do Sul. Até o próximo sábado, dia 13, é possível conferir a mostra Arco-Íris, de Jane Macagnan, aberta ainda em dezembro, e no dia 18 abre a primeira mostra da temporada 2018 propriamente dita, Bordando Sonhos, projeto de Neusa Maria Roveda Stimamiglio que traz um pouco da memória afetiva rural da região por meio de quadros bordados por várias mulheres. Mas não é só isso: a agenda para o ano está praticamente fechada, numa seleção que inclui pinturas, esculturas e fotografia.

— Em maio, por exemplo, pretendemos expor obras do acervo particular de uma família caxiense, dando início a um projeto que culminará em 2022, nos 100 anos da Semana da Arte Moderna — revela o diretor das galerias de arte da Secretaria Municipal da Cultura, Gilmar Marcílio.

Nesse projeto, intitulado Panorama — por traçar um panorama das artes plásticas brasileiras —, serão exibidos, nesta edição, obras de Ado Malagoli, Iberê Camargo e Pedro Weingartner. Nos próximos anos, a ideia é mostrar obras de outros artistas que integram o mesmo acervo, até chegar a ícones como Candido Portinari, Djanina da Motta e Silva, Di Cavalcanti e Alfredo Volpi, no quinto ano.

Leia também:
Entorno da Igreja de São Pelegrino receberá a obra Via Lucis, que narra a ressurreição de Cristo
Museu na Linha Jansen, em Farroupilha revela hábitos e costumes da Suécia, trazidos à região pelos imigrantes
Confira dicas de leitura para as férias

Antes disso, a galeria sediará duas exposições de esculturas: em março, obras sacras de Rogério Baierle, que farão parte do acervo permanente da Igreja de São Pelegrino, e em abril, o trabalho de linhas sinuosas de Elisa Zattera. Em junho é a vez de uma mostra coletiva de escultores porto-alegrenses, com curadoria de Mario Cladera.

No mês de julho, o público poderá conferir as obras que integravam o acervo da família Bornheim. Elas foram deixadas para o Acervo Municipal de Artes Plásticas (Amarp) quando da morte, em setembro, de Amália Marie Gerda Bornheim, irmã do filósofo que dá nome à galeria. A curadoria dessa mostra será do próprio Marcílio e de Mona Carvalho, da Unidade de Artes Visuais.

— Essa exposição terá dois módulos, um aqui na Galeria Municipal e outro no Centro de Cultura Ordovás — adianta Marcílio.

Depois, em agosto, o espaço sedia a Bienal Nacional da Fotografia em Preto e Branco, numa parceria com o Clube do Fotógrafo, anfitrião da programação que trará imagens selecionadas nacionalmente. Em paralelo, ocorre a premiação dos vencedores da bienal, no Teatro Municipal Pedro Parenti. Setembro terá as pinturas de Jane De Bhoni, e outubro, as de Sérgio Lopes. As aquarelas de Antonio Giacomin estarão em exposição em novembro. 

O único mês com programação ainda em aberto é dezembro, pois a ideia é dar espaço a um dos selecionados na Convocatória de Exposições de Arte 2018, que tem inscrições até o próximo dia 22.

Visitação

A Galeria de Arte Gerd Bornheim fica na Casa da Cultura (Rua Dr. Montaury, 1.333), em Caxias do Sul, e pode ser visitada de segunda a sexta, das 8h às 18h, ou aos sábados, das 10h às 16h. 

A entrada é franca.

Formação de público

Apesar da variedade de opções e de a visitação ser gratuita, o público que vai a exposições ainda é bem restrito. Segundo Gilmar Marcílio, 70% de quem vai à Galeria Municipal de Arte Gerd Bornheim é sempre um mesmo grupo, e predominantemente acima dos 40 anos. 

— O público das artes plásticas ainda é menor do que em outras áreas, por isso é preciso um trabalho de maior fôlego. Temos essa preocupação com a formação de público — diz.

Uma das ações para buscar novos públicos é a divulgação por e-mail e redes sociais — o mailing da galeria conta com mais de 4 mil nomes, e quem quiser pode se cadastrar para receber o material. Há também uma parceria com o curso de Artes da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Agende-se

Confira as mostras programadas para este ano na Galeria Municipal Gerd Bornheim:

:: Até 13/01: Arco-Íris, de Jane Macagnan.

:: 18/01 a 24/02: Bordando Sonhos, de Neusa Maria Roveda Stimamiglio.

:: Março: esculturas sacras de Rogério Baierle.

:: Abril: esculturas de Elisa Zattera.

:: Maio: obras de Ado Malagoli, Iberê Camargo e Pedro Weingartner, de um acervo particular.

:: Junho: coletiva de escultores de Porto Alegre, com curadoria do escultor Mario Cladera.

:: Julho: acervo da família Bornheim.

:: Agosto: Bienal Nacional da Fotografia em Preto e Branco, com o Clube do Fotógrafo.

:: Setembro: pinturas de Jane De Bhoni.

:: Outubro: pinturas de Sérgio Lopes.

:: Novembro: aquarelas de Antonio Giacomin.

:: Dezembro: em aberto, à espera dos selecionados na Convocatória de Exposições 2018.


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros