Gilmar Marcílio: sabedoria antiga - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Opinião29/12/2017 | 08h00Atualizada em 29/12/2017 | 08h00

Gilmar Marcílio: sabedoria antiga

Somos seres que aprendem e ensinam olhando para dentro de si

Gosto de oferecer palavras. Garimpar entre os grandes pensadores e poetas e escolher o que, através dos tempos, ainda diz das alegrias e aflições que nos definem. Nossa frágil humanidade precisa dessas âncoras para traduzir um pouco do vasto mistério em que estamos imersos. Ecos de um passado que sempre servirá como companhia. Neste ano novo que já nos espreita, seja este texto dos Vedas um caminho, um discurso que relembre a nossa condição de alunos e mestres. Seres que aprendem e ensinam olhando para dentro de si. Mas também mirando o vasto legado que deixaram homens e mulheres empenhados em retirar da nossa alma os véus da ignorância.

"Deixe que a sua conduta seja marcada pela ação correta, incluindo estudos e ensinamentos das escrituras; através da veracidade da palavra, da ação e do pensamento; através da abnegação e da prática da austeridade; através do equilíbrio e do autocontrole; através da execução dos deveres diários da vida, com um coração alegre e uma mente desapegada. Fale a verdade. Faça seu dever. Não negligencie o estudo das escrituras. Não rompa o cordão de descendência. Não se desvie da verdade, não se afaste do caminho do bem. Reverencie a grandeza. Que sua mãe seja um deus para você; que seu pai seja um deus para você; que o seu mestre seja um deus para você; e que o seu convidado também seja um deus para você. Aja sempre de forma pura. Sempre demonstre reverência ao que é grandioso. O que você der aos outros, dê com amor e reverência. Presentes devem ser dados em abundância, com felicidade, humildade e compaixão. Se a qualquer momento houver dúvida no que diz respeito a uma conduta correta, siga a prática das grandes almas, que são sinceras, de bom julgamento, e devotadas à verdade. Assim, sempre conduzem a si próprios. Essa é a ordem, esse é o ensinamentos, e esse é o comando das escrituras."

Por fim, ao nascer do primeiro dia de mais um ano, brindemos à vida cantando essas palavras conhecidas como Conselhos do Mestre, da tradição grega:

"Medi vossos desejos, pesai vossas opiniões, contai vossas palavras. Escrevei sobre a porta de vossa morada o que outros só escrevem sobre o túmulo: Este é um lugar de paz. Desculpai as debilidades humanas. Diz Homero que às vezes os próprios deuses se descuidam. Não temais morrer. A morte não é nada mais do que uma paragem no caminho. Fazei vós mesmos a felicidade, sem esperá-la dos governos. As abelhas são felizes sob a monarquia. As formigas são ditosas em república. Escreve na areia as faltas do amigo. Sê feliz com pouca coisa. A harmonia é a alma do universo."


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros