Corte de verbas do Financiarte volta à pauta em assembleia da UAB, em Caxias  - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Gestão pública03/12/2017 | 17h01Atualizada em 03/12/2017 | 18h38

Corte de verbas do Financiarte volta à pauta em assembleia da UAB, em Caxias 

Reunião também abordou as áreas da educação, da saúde e do esporte

Corte de verbas do Financiarte volta à pauta em assembleia da UAB, em Caxias  Cecília Pozza/divulgação
Representantes das áreas de cultura, educação, saúde e esporte falaram a presidentes de bairros Foto: Cecília Pozza / divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O descontentamento com a decisões recentes do poder público municipal em relação às áreas de cultura, educação, saúde e esporte — incluindo o valor reduzido destinado ao Financiarte, abaixo do previsto pela Lei 6.967, de 30 de julho de 2009 — ganhou espaço, no sábado, durante uma assembleia geral da União das Associações de Bairro (UAB), em Caxias do Sul.

— A assembleia ocorreu para que os diversos setores da sociedade dialogassem com os presidentes de bairro, expondo os cortes que vêm sendo realizados em cada uma das áreas — explica Cecília Pozza, integrante da diretoria do Conselho Municipal de Política Cultural.

Leia também:
Secretário de Finanças de Caxias do Sul não comenta declarações de que recursos do Financiarte foram para outras áreas
Recursos do Financiarte iriam para outras áreas, afirma secretário da Cultura de Caxias do Sul
Comunidade artística ocupa a Câmara Municipal para protestar contra corte de verba do Financiarte, em Caxias
Dos 184 inscritos no Financiarte, só 10% receberão verba 

Convidada a falar em nome de quem trabalha pela cultura, a arte-educadora Cristiane Ferronatto destacou a necessidade de união entre os setores da sociedade visando maior transparência e coerência no cumprimento das leis e no gerenciamento das ações da prefeitura. Ela ressalta, porém, que numa condição ideal não se precisaria fazer esse tipo de movimento:

— Temos a sensação de precisar ficar unindo forças pra defender o óbvio. Bom mesmo seria não precisar estar instaurando inquérito nenhum, nem nada disso — diz, referindo-se ao acolhimento, pelo Ministério Público (MP), da denúncia formulada pelo vereador Rafael Bueno (PDT) e lideranças da comunidade cultural por conta do descumprimento da lei do Financiarte.

Cristiane destacou a inter-relação entre cultura, saúde e educação e apontou a importância da manutenção dos Pontos de Cultura, para ampliar o acesso da população à produção cultural.

— Nessa relação o que está em jogo é a promoção da qualidade de vida dos cidadãos — acrescenta, lembrando que o perfil cultural de Caxias cresceu muito nos últimos 20 anos, tornando-se referência no Estado e no país.  

E acrescenta:

— Projetos de incentivo à cultura foram e são cruciais para essa ampliação.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros