Mostra "Peregrinatio Perpetua", com recordações de freis capuchinhos, abre nesta quarta em Caxias do Sul - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Exposição21/11/2017 | 07h58Atualizada em 21/11/2017 | 07h59

Mostra "Peregrinatio Perpetua", com recordações de freis capuchinhos, abre nesta quarta em Caxias do Sul

Objetos que remetem às trajetórias de três religiosos podem ser conferidos até abril, no MusCap

Mostra "Peregrinatio Perpetua", com recordações de freis capuchinhos, abre nesta quarta em Caxias do Sul Porthus Junior/Agencia RBS
Freis Moacir Molon (à esquerda), Celso Bordignon e João Carlos Romanini abriram seus acervos de suvenires para compor a exposição Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Maristela Scheuer Deves
Maristela Scheuer Deves

maristela.deves@pioneiro.com

Todos temos nossas lembranças, suvenires que marcam e rememoram a nossa trajetória. Eles podem ser mais tangíveis, como fotos, miniaturas, medalhas, ou algo que funciona mais como lembrança da lembrança, a exemplo de anotações sobre um acontecimento. Um pouco disso tudo, traduzido em objetos os mais variados, pode ser conferido na exposição Peregrinatio Perpetua, que será aberta nesta quarta-feira no Museu dos Capuchinhos (MusCap), em Caxias do Sul.

A mostra, sob curadoria de Felipe Zaltron de Sá e orientação de Susana Gastal, reconstrói a trajetória dos freis Celso Bordignon, diretor do museu e artista plástico, Moacir Molon, que atuou por muitos anos no jornal Correio Riograndense, e João Carlos Romanini, da rádio São Francisco. Derivada do edital  #Ocupa Muscap, a exposição surgiu a partir de uma pesquisa acadêmica sobre suvenires culturais:

— Freis são peregrinos e viajantes do mundo, como mostrou uma outra exposição realizada ano passado aqui no MusCap. Nela, havia alguns suvenires, mas não muitos, e como eu já pesquisava essa temática na faculdade de Turismo, comecei a pensar numa mostra voltada a eles — conta Sá.

Leia também:
3por4: Em comemoração aos oito anos que completa em janeiro, Tum Tum Produções apresenta novidades
Os 10 anos do Mississippi Delta Blues Festival, em Caxias do Sul

O recorte apresenta cada um dos religiosos com suas peculiaridades, refletidas nas lembranças selecionadas/colecionadas. De Bordignon, por exemplo, podem ser conferidos cadernos com anotações sobre lugares visitados e ideias para suas obras, uma coleção de pedras (uma para cada ano de vida) e a maleta em que levava suas tintas para as aulas de pintura, além de relíquias da família, como um toco de vela da avó e uma medalha da bisavó. 

De Molon, estão na mostra a primeira reportagem publicada no Correio Riograndense e pequenas esculturas provenientes de diversos cantos do planeta, entre outros suvenires. De Romanini, que se mudou muito (e, nos próximos dias, trocará Caxias por Porto Alegre), há uma coleção de moedas, hobby herdado do pai, crachás das diversas coberturas jornalísticas e eventos religiosos que participou e o registro de  um projeto realizado nos anos 1990, com catadores de lixo do bairro Mathias Velho, em Canoas — mais desenhos feitos há muitos anos, e a coleção de pastéis que remetem à pintura, atividade à qual ainda pretende retornar.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 20/11/2017. Exposição Peregrinatio Perpetua abre nesta quarta-feira no MusCap, com curadoria de Felipe de Sá. A mostra traz suvenires dos freis capuchinhos Celso Bordignon, Moacir Molon e João Carlos Romanini. (Porthus Junior/Agência RBS)
Cadernos de anotações de Celso Bordignon, que também é artista plástico, trazem o registro de locais visitados, impressões e ideias para obrasFoto: Porthus Junior / Agencia RBS

Um mosaico de fotos feitas por Molon e Romanini (Bordignon prefere escrever a fotografar) também integra a exposição, e revela outras características desses dois freis:

— Molon gosta de fotografar pessoas. Já Romanini dá preferência a paisagens com muita cor — explica Sá.

Peregrinatio Perpetua é completada por vídeos curtos gravados pelos três retratados, em que falam sobre suas trajetórias. Quem preferir poderá assistir aos vídeos a partir de QR Codes. A mostra poderá ser visitada até abril de 2018.

A abertura da exposição marcará também o lançamento da 3ª edição da revista Le Musée.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 20/11/2017. Exposição Peregrinatio Perpetua abre nesta quarta-feira no MusCap, com curadoria de Felipe de Sá. A mostra traz suvenires dos freis capuchinhos Celso Bordignon, Moacir Molon e João Carlos Romanini. (Porthus Junior/Agência RBS)
Romanini confeccionou um saquinho em couro para guardar moedas antigas e de outros países, hobby herdado de seu paiFoto: Porthus Junior / Agencia RBS

Agende-se

O que: exposição Peregrinatio Perpetua, com curadoria de Felipe Zaltron de Sá.

Quando: abertura nesta quarta, às 18h30min; visitação até abril, de segunda a sexta, das 8h às 11h30min e das 13h30min às 17h.

Onde: no Museu dos Capuchinhos (MusCap), na Rua General Mallet, 33A, bairro Rio Branco.

Quanto: entrada franca.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 20/11/2017. Exposição Peregrinatio Perpetua abre nesta quarta-feira no MusCap, com curadoria de Felipe de Sá. A mostra traz suvenires dos freis capuchinhos Celso Bordignon, Moacir Molon e João Carlos Romanini. (Porthus Junior/Agência RBS)
Estatuetas, pequenos vasos e pratos em miniatura são recordações de lugares visitados por Moacir MolonFoto: Porthus Junior / Agencia RBS


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros