Frei Jaime: um pouco de tempo - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Opinião29/11/2017 | 08h16Atualizada em 30/11/2017 | 10h00

Frei Jaime: um pouco de tempo

O tempo não é tirano com ninguém, ele simplesmente passa

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

A relação com o tempo é contínua, ao ponto de ser até intensa. Administrar o tempo é um desafio e também uma necessidade. Nunca faltará tempo para quem se ocupa em extrair o melhor de cada momento. 

"O tempo dissolve o desnecessário e preserva o essencial."

O tempo não é tirano com ninguém, ele simplesmente passa. O foco nunca será o tempo, mas o que cada um faz com a quantidade de tempo disponível diariamente. A maioria absorve o melhor de cada minuto e experimenta satisfação e também, em alguns casos, um pouco de cansaço. As opiniões em relação ao tempo são as mais diversas. 

Há quem nunca está satisfeito com o tempo: as reclamações chegam a ser repetitivas. A grande maioria, ainda bem, mantém uma relação saudável e até amigável, inclusive com cada segundo que dispõe. Não querer que o tempo passe é desgastar-se inutilmente. 

O tempo é senhor do próprio tempo. Ainda bem que o tempo é capaz de dissolver o que é desnecessário. Com o passar dos dias, o que não soma, o que não alcança a profundidade e a significância, simplesmente deixa de existir. O tempo não é um juiz severo, mas não deixa a superficialidade se perpetuar. 

O crivo do tempo exaltará unicamente o essencial. Lá adiante, somente o que somou e agregou será respaldado pelo tempo. Quem vive bem, entrelaçando paciência e paz, vibra com os anos já somados e com os acréscimos que poderão vir. Ninguém conseguirá prorrogação, por si mesmo. Mas todos podem experimentar aquela satisfação própria de quem viveu bem, minuto após minuto, sem ter dispersado sentimentos e distanciado metas. Que o melhor da vida tenha o melhor tempo, distante do relógio, mas bem próximo do amor. 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros