Frei Jaime: Entre a idade e a experiência - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Opinião14/11/2017 | 08h25Atualizada em 14/11/2017 | 08h25

Frei Jaime: Entre a idade e a experiência

Viver é estar sempre assimilando e harmonizando

O ser humano facilmente reúne e acumula preocupações. Muitas vezes sofre desnecessariamente. Em outros momentos, esquece a sinceridade e a consciência em relação aos anos que naturalmente vão passando. Comentar a idade não é algo espontâneo.

"Nunca fui minha idade. Sou minhas experiências." (Zack Magiezi) 

Dependendo do momento é até desconfortável a reação de algumas pessoas, quando entra o assunto idade. Mas a vida sempre somará anos. Ainda bem. O desejo de ter qualidade e um longo tempo de existência é muito significativo. Porém, a vida é muito mais intensa nas experiências adquiridas do que nos anos somados. Muitas pessoas não são a idade que possuem, mas o aprendizado e a sabedoria advindos das experiências. 

Os anos seguem o respectivo ritmo, os ciclos vão se sucedendo: viver é estar sempre assimilando e harmonizando. Algumas experiências são provocadas, passam por escolhas. Outras chegam e obrigam a serem acolhidas. Sem elas, o conhecimento permaneceria apenas teórico, as palavras não teriam conteúdo. Somente quem está aberto às novas experiências é capaz de aumentar a bagagem e a amplitude do próprio conhecimento. Além disso, toda experiência agrega maturidade. 

Caminhar em direção à maturidade é ir ao encontro daquela felicidade que preenche os vazios e faz com que a vida tenha sentido e empolgação. A simplicidade é capaz de proporcionar um adequado equilíbrio entre os anos que passam e as experiências que ficam. 

Viver é uma descoberta diária, uma possibilidade infinita. Que as buscas sejam incansáveis. 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros