Espetáculo "A Carroça das Relíquias" estreia nesta sexta, na Casa da Cultura - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Teatro17/11/2017 | 09h00Atualizada em 17/11/2017 | 09h00

Espetáculo "A Carroça das Relíquias" estreia nesta sexta, na Casa da Cultura

Com jogos e brincadeiras que transitam pela história das artes plásticas, da música e da inventividade, a peça será apresentada às 20h

Espetáculo "A Carroça das Relíquias" estreia nesta sexta, na Casa da Cultura MARIO ANDRÉ/Divulgação
Foto: MARIO ANDRÉ / Divulgação

Com jogos e brincadeiras que transitam pela história das artes plásticas, da música e da inventividade, o Grupo Quiquiprocó apresenta hoje, às 20h, na Casa da Cultura, a estreia da peça infanto-juvenil A Carroça das Relíquias. A peça tem no elenco Carol de Lima e Andréa Peres, é realizada pelo Grupo Quiquiprocó e tem direção da experiente atriz e diretora Débora Finocchiaro e financiamento do Financiarte.

A história gira em torno da carroça, juntamente com a personagem Mariah, que é uma moradora de rua restauradora de objetos encontrados no lixo, os guardando dentro da carroça. Nas suas andanças encontra Luna, uma menina órfã. Juntas, as duas viajam na imaginação pelo mundo da arte, descobrindo histórias de inventores e artistas brasileiros como Santos Dumont, Tarsila do Amaral, Carmen Miranda, histórias estas, contadas pela própria carroça, como se ela tivesse vivido com estes artistas. 

—Nós quisemos trazer para o palco a questão do abandono e do reencontro entre as duas personagens, mostrando a cumplicidade que as duas criaram ao logo da peça — ressalta a intérprete de Mariah, Andréa Peres.

Leia Mais:
3por4: Bate-papo "Vamos Falar sobre Gênero?" ocorre nesta sexta, em Caxias
3por4: Bazar Vegano ocorre neste domingo, na Praça das Feiras, em Caxias
Sonoridade russa pauta apresentação da Osucs, domingo, em Caxias do Sul

A atriz conta que a ideia do espetáculo surgiu da troca de ideias entre ela, Carol e diretora, buscando apresentar um espetáculo que propusesse trazer para a cena uma contação de histórias por meio de situações que refletem sobre o tempo e as experiências de vida de cada um, além de mostrar a reutilização do lixo:

— Vamos mostrar a cumplicidade entre as duas personagens, e também mostrar como reutilizar o lixo, porque a moradora usa o lixo para tudo, ela pega, arruma, vende, e vive disso, mostrando que tudo tem um valor e uma história.

PROGRAME-SE

O quê: espetáculo teatral A Carroça das Relíquias, do grupo Quiquiprocó.
Onde: Teatro Pedro Parenti da Casa da Cultura (Rua Dr. Montaury, 1.333).
Quando: hoje, às 20h.
Quanto: ingressos custam R$ 30, no local. Estudantes e idosos pagam R$ 15.
Duração: 45 minutos.

MAIS: A música Olha para mim, de Gabriel Lopes, foi feita especialmente para um momento da peça, no qual a menina órfã canta para Mariah na hora em que ela a encontra e a moradora de rua não dá atenção para a menina. A iluminação é de Mateus Brusa e a assistência de Darlan Scheid. 

A Carroça das Relíquias é um espetáculo infanto-juvenil que traz a estória de uma vendedora ambulante que viaja por várias cidades numa carroça oferecendo suas mercadorias. Chegando a um determinado lugar encontra uma menina , deste encontro vai se construindo uma cumplicidade entre as duas.
Foto: Mário André / Divulgação


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros