3por4: Três iniciativas de Caxias são selecionadas no expressivo edital Natura Musical  - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Música28/11/2017 | 15h08Atualizada em 28/11/2017 | 15h14

3por4: Três iniciativas de Caxias são selecionadas no expressivo edital Natura Musical 

Uma das principais plataformas de fomento da música no país escolheu as bandas Yangos e Catavento, além do Festival Brasileiro de Música de Rua, entre os 33 projetos contemplados   

3por4: Três iniciativas de Caxias são selecionadas no expressivo edital Natura Musical  Felipe Nyland/Agencia RBS
Yangos lançará o quinto disco, "Brasil, Sim Senhor!", com o aval do Natura Musical Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Num dia marcado pela mobilização da comunidade cultural caxiense na Câmara de Vereadores — em resposta às diversas ações negativas da prefeitura no setor, entre elas, a diminuição inconstitucional na verba do Financiarte e a não realização do Prêmio de Montagem Teatral _ a cidade recebe também uma notícia muito boa. Três iniciativas caxienses foram selecionadas no edital Natura Musical, uma das principais plataformas de fomento do país nesse segmento. A lista, divulgada nesta terça, contém 33 projetos/artistas contemplados. Entre eles, estão as bandas Yangos e Catavento, além do Festival Brasileiro de Música de Rua. O trio serrano figura ao lado de artistas como Jards Macalé, Liniker e Carne Doce. O edital teve um total de 1.618 inscritos. 

2017 parece realmente ser sido o ano da Yangos. O quarteto instrumental lançou o disco Chamamé em junho, por meio de financiamento coletivo. Em setembro, a obra recebeu indicação ao Grammy Latino, reconhecimento que tem reverberado muito forte e positivamente. Agora, a Yangos recebe a notícia de que poderá gravar seu quinto disco com o aval da Natura Musical. O grupo já anunciou que a obra vai se chamar Brasil, Sim Senhor! e pretende "posicionar os ritmos no sul no mapa da música brasileira". Os meninos, aliás, tocam nesta terça durante a Noite Natura Musical em Porto Alegre, representando MUITO bem a força do som autoral da Serra durante o anúncio oficial dos contemplados. 

Já a Catavento, banda seminal do incansável e proativo selo Honey Bomb Records, lançou o elogiado álbum CHA no ano passado. Com recursos do Financiarte (olha a importância do fomento se firmando aqui!), o segundo disco alçou voos muito além de Caxias, levando os guris para importantes festivais e para as páginas de veículos de comunicação do centro do país. Em 2018, a Catavento contará com a chancela do Natura Musical para lançar seu terceiro álbum. O projeto propõe uma "conexão maior com o público, por meio do groove, guitarras mais limpas, percussões, sopros e samples". A verba do edital deve garantir produção, gravação e circulação do disco, via Honey Bomb.

Banda Catavento
O rock barulhento e psicodélico da Catavento chamou atenção do Natura MusicalFoto: Tuany Areze / Divulgação

O Festival Brasileiro de Música de Rua também está entre os contemplados, único gaúcho entre um grupo que conta ainda com outros nove festivais. A iniciativa chegará ao sexto ano em 2018 contando com apoio do Natura Musical para promover um caldeirão de atrações gratuitas na Serra. De acordo com o organizador da iniciativa, Luciano Balen, a programação será realizada entre 17 e 25 de março, com participação de artistas do Brasil e da América Latina. A coluna descobriu que a primeira atração confirmada é cantautora uruguaia Melaní Luraschi. Ela venceu o edital Ibermusicas, que realiza a circulação de artistas por 10 países da América Latina. Pela terceira vez seguida, o Festival de Música de Rua está entre os selecionados desta iniciativa também, o que permite a vinda de Melaní.

— Já pode anunciar que Catavento e Yangos também estão confirmados no festival, claro — adiantou Balen.  

Além de produtor cultural, Balen é ainda integrante do Conselho Municipal de Política Cultural e músico. Seu grupo, o CCOMA, também foi selecionado pelo Natura Musical, que permitiu o lançamento do disco Subtropical Temperado no ano passado. A partir daí, a plataforma passou a enxergar melhor as iniciativas da cidade, olhar que foi intensificado com a vinda de alguns profissionais relacionados ao projeto como convidados para as incubadoras de música de Caxias. 

— Neste momento em que a prefeitura tira o corpo fora, fica evidente a importância de se articular e trabalhar em equipe. Ter três projetos daqui selecionados no Natura Musical é um contraponto a isso que está acontecendo na cidade. Isso só é possível porque tivemos 20 anos de Fundoprocultura e Financiarte — opinou Balen.

O fato de o Rio Grande do Sul ter quatro projetos contemplados pelo Natura Musical, sendo três deles de Caxias do Sul, só demonstra o fértil momento da cena local, que, por sua vez, é retrato de um caminho longo e construído a muitas mãos. Mãos essas que, dado o cenário atual, precisam  manter-se unidas para resistir aos retrocessos evidentes.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 19/03/2017 - O último dia do Festival Brasileiro de Música de Rua reuniu centenas de pessoas no largo da estação. Além de boa música o público encontrou um bazar e food trucks. (Marcelo Casagrande/Agência)
Sexta edição do Festival Brasileiro de Música de Rua contará com recursos do Natura MusicalFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros