Memória: Francisco Michielin na pulsação literária - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Personalidade05/10/2017 | 10h55Atualizada em 05/10/2017 | 10h55

Memória: Francisco Michielin na pulsação literária

Francisco Michielin consagrou-se como cardiologista e professor na UCS

Memória: Francisco Michielin na pulsação literária Roni Rigon/Agencia RBS
Há 10 anos o médico e escritor Michielin lançou um livro na área da saúde Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O médico Francisco Michielin nasceu escritor. O dom da escrita foi reconhecido na adolescência. No prefácio do livro Uma Rua Dentro de Casa (1990), o professor e historiador Mário Gardelin explica com precisão o talento precoce de Michielin. Chefe da redação, Gardelin viu surgir um grande repórter no Jornal Pioneiro, com apenas 15 anos de idade. O menino manejava com excelência o Português, algo difícil na época, e muito mais agora, afirmou Gardelin. Além disso, era pontual na entrega das reportagens e coerente em reproduzir os fatos. Na explanação de Gardelin, único desconforto com Michielin se refere à mudança para Porto Alegre, abandonando a profissão de jornalista para estudar Medicina.

A partir daí, Francisco Michielin consagrou-se como cardiologista e professor na UCS. Mas a tentação pela escrita perseguia. Há 27 anos, o médico  retornou ao mundo literário com entusiasmo. Primeiramente vieram as obras inspiradas no cotidiano familiar de sua querida Caxias do Sul e tempos de estudante em Porto Alegre. O esforço foi saudado pelos contemporâneos do jornalismo, que viram o bom filho retornar a casa.  O escritor Jimmy Rodrigues foi objetivo: Michielin é um médico competente, um cronista brilhante, cidadão íntegro e amigo dedicado!

Logicamente, a medicina seria privilegiada com seus escritos. Com toda  autoridade de quem estuda e leciona em universidade, Michielin engajou-se  na fundação da Academia Brasileira de Médicos Escritores. Nesta área, publicou a obra Um Brinde à Saúde, em julho de 2007. Em 2013, após um complexo trabalho de organização, lançou Doenças do Coração,  de 1.550 páginas, em 121 capítulos. 

Consideração pelo futebol

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 27/06/2016. Francisco Michielin, escritor irá lançar livro sobre o centenário do Juventude - Juventude, paixão e glória: 100 anos de orgulho na Serra. (Porthus Junior/Pioneiro)
Michielin é uma sumidade na história do Esporte Clube JuventudeFoto: Porthus Junior / Agencia RBS

A dedicação do juventudista Michielin supera os limites do Estádio Jaconi. Especialista atento na história do futebol, Michielin escreveu sobre  a derrota da Seleção Brasileira, em 1950, na final contra o Uruguai. Anteriormente, reviveu a eloquente conquista da Copa de 1958, na Suécia, numa obra elogiada pela imprensa nacional.

O memorável time da Renner, de Porto Alegre, também foi contemplado com o sentimento futebolístico do escritor caxiense, em livro lançado em 2009.

Além dos 12 livros publicados, o escritor participou de oito coletâneas e contabiliza 1.150 crônicas e 546 artigos. Neste momento, está envolvido na elaboração de mais dois livros. 

Referência histórica do Juventude

*** Francisco Michielin-RRigon ***Francisco Michielin. O médico Francisco Michielin lança o livro sobre a conquista da Seleção Brasileira, de 1958.
Michielin traduz a primeira conquista mundial da Seleção Brasileira na SuéciaFoto: Roni Rigon / Agencia RBS

Para um médico cardiologista, apaixonado pelo Esporte Clube Juventude, seria quase impossível não dedicar atenção ao clube do coração. A primeira obra, Assim na Terra Como no Céu, resgatou o contexto histórico do Juventude. Para quem admira a história de Caxias do Sul, o livro eterniza  emblemáticas informações do clube fundado em 1913.

O segundo livro, Juventude, Paixão e Glória (2016), reforça a intimidade e a autoridade de Michielin com o seu clube. No estádio Alfredo Jaconi, a torcida  testemunhou trabalhos de técnicos consagrados do futebol brasileiro, como  Luiz Felipe Scolari, Mano Menezes, Leão, Cuca, Levir Culpi, Tite, Valmir Louruz, entre outros. Neste cenário, o jornalista e escritor  Michielin zela pela clareza dos fatos em registros precisos. 

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória 


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros