Trilha ao vivo, memórias do Brasil recente e triângulo amoroso são os elementos de "Fala do Silêncio", atração desta quarta em Caxias  - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Teatro20/09/2017 | 08h00Atualizada em 20/09/2017 | 08h00

Trilha ao vivo, memórias do Brasil recente e triângulo amoroso são os elementos de "Fala do Silêncio", atração desta quarta em Caxias 

Peça integra a programação do 19º Caxias em Cena. Exibição será no Teatro do Sesc

Trilha ao vivo, memórias do Brasil recente e triângulo amoroso são os elementos de "Fala do Silêncio", atração desta quarta em Caxias  Adriana Marchiori/Divulgação
Peça inspirada em texto do prêmio Nobel Harold Pinter tem trilha sonora executada ao vivo pelo elenco, com voz, guitarra e bateria Foto: Adriana Marchiori / Divulgação

Dois homens e uma mulher. Voz, guitarra e bateria. Um triângulo amoroso no conturbado e barulhento Brasil da última década. Esse conjunto de elementos forma uma trama que promete ser envolvente da primeira à última cena de Fala do Silêncio - Amor, Naufrágio e Rock ‘n’ Roll, peça que será exibida nesta quarta-feira à noite no Teatro do Sesc, dentro da programação do 19º Caxias em Cena. 

Dirigida pela experiente Patrícia Fagundes (O Beijo no Asfalto, Clube do Fracasso), a montagem da porto-alegrense Cia Rústica dialoga com o texto de Traições (1978), do dramaturgo e Nobel de Literatura britânico Harold Pinter. Na obra de Pinter, três jovens se encontram em um bar para recordar vivências que se passaram ao longo de sete anos, período em que se desenrola a ação da peça – de forma regressiva. Na adaptação acrescida de textos e depoimentos da diretora e do elenco, performances musicais, recursos de vídeo e inusitadas interações com o cenário compõem um espetáculo instigante. 

– A narrativa original se passa de 1979 a 1970. Nós fizemos de 2016 a 2007, abordando momentos da história do Brasil e do mundo. Temos memória muito curta, e às vezes ocorrem coisas absurdas, tragédias como a boate Kiss, por exemplo. Fala-se que morrem 242 jovens, mas o problema não está no número, mas está na Paula, no José, no Joaquim. São pessoas que têm nome, não são estatísticas. A gente traz à tona episódios como esse, com um olhar um pouco mais sensível – ilustra o ator Leonardo Machado. 

Além de Machado, o elenco de Fala do Silêncio tem a atriz Priscilla Colombi e o ator Evandro Soldatelli (que substitui o integrante original Lisandro Belotto). Após assistir à estreia da peça na Capital, em março deste ano, o ator e diretor Roberto Oliveira elogiou o trio: “estão sintonizados, equilibrados em suas atuações, precisos no jogo cênico, explorando com brilho as situações de humor”, publicou. Mais do que a sintonia em cena, o trio chama a atenção pela performance musical, com a trilha executada ao vivo. De acordo com Leonardo Machado, que ataca como guitarrista, unir dramaturgia e música está na origem da concepção: 

– Desde o início, nossa ideia era fazem um espetáculo com música ao vivo, como já fizemos outras vezes, porque o teatro tem essa questão artesanal. Não temos a pretensão de sermos músicos virtuoses, mas sim de estar executando algo feito naquele momento, uma trilha criada dentro do espetáculo e que ajuda a contar a história. 

Programe-se

O quê: 19º Caxias em Cena: Fala do Silêncio
Quando: Hoje, às 18h
Onde: Teatro do Sesc (Rua Moreira César, 2462, Centro)
Classificação: 14 anos
Duração: 80 min
Quanto: R$ 10,00 a R$ 24,00

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros