Comunidade em Concerto terá duos dedicados às raízes da música brasileira neste domingo, em Galópolis  - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Música15/09/2017 | 08h00Atualizada em 15/09/2017 | 08h00

Comunidade em Concerto terá duos dedicados às raízes da música brasileira neste domingo, em Galópolis 

Duo Alma Brasileira e Duo Nó de Pinho se apresentam domingo, no Instituto Hércules Galló

Comunidade em Concerto terá duos dedicados às raízes da música brasileira neste domingo, em Galópolis  Divulgação/Divulgação
Foto: Divulgação / Divulgação

mãos e quatro instrumentos em dois duetos dedicados às raízes da música brasileira. O projeto Comunidade em Concerto, que neste domingo volta a Galópolis em sua quarta edição, traz os duos caxienses Nó de Pinho e Alma Brasileira, ambos dedicados a divulgar os ritmos formadores da nossa identidade musical. Com entrada gratuita, a apresentação será na sede do Instituto Hércules Galló.

Formado por Leonel Costa ao violão de 7 cordas e João Sebben ao cavaquinho, o Duo Nó de Pinho homenageia os mestres do choro, ritmo que é considerado a primeira música urbana genuinamente brasileira. A apresentação será repleta de improviso, espaço preferido para os chorões demonstrarem o virtuosismo que consagra o gênero de Pixinguinha e Jacob do Bandolim, também carinhosamente conhecido por chorinho.

Comunidade em Concerto com o Duo Nó de Pinho, em Galópolis
Duo Nó de pinhoFoto: Felipe de Moraes / Divulgação

– O choro geralmente é tocado nos chamados conjuntos regionais, com violão de 7 cordas, pandeiro, flauta, bandolim, cavaquinho. Nossa proposta é trazer o repertório do choro para um formato não tão usual, que é o duo. Vamos tocar clássicos como Cochichando, de Pixinguinha, Vibrações, do Jacob do Bandolim, que muitos chorões consideram o choro mais bonito já feito, até composições da bossa nova que foram influenciadas pelo choro ao ponto de não haver mais fronteiras e tudo virar somente música, como Duas Contas, do Garoto, e Brigas Nunca Mais, do Tom Jobim – antecipa João Sebben.

Enquanto Costa e Sebben homenageiam os ritmos mais tradicionais, a proposta do Duo Alma Brasileira é trazer à luz gêneros menos conhecidos do público, porém igualmente importante na gestação do que conhecemos por música brasileira, como o lundu, a polca e o maxixe. Formado por dois colegas da Orquestra Sinfônica da UCS, Paulo Ferreira ao trombone e Fernando Rauber Gonçalves ao piano, o dueto traz o concerto temático Origens e Gêneros da Música Urbana Brasileira. No repertório, composições de Henrique Alves de Mesquita, Carlos Gomes, Anacleto de Medeiros e Chiquinha Gonzaga, que abrangem desde o fim do período colonial até o auge do samba-canção. 

– Nossa pesquisa resgata desde a influência da ópera europeia, que deu frutos como o tango brasileiro, passa pelo lundu, que traz a influência africana, e busca as modinhas, que são as canções. Também passeamos pelo maxixe, choro, polca e pelo samba carnavalesco, que deu origem às marchinhas. Algumas músicas a gente manteve a estrutura original, mas outras são tão curtas que duram menos de um minuto, nestes casos adaptamos para poder fazer um diálogo entre o piano e o trombone –  explica Paulo Ferreira. 

Promovido pela Tum Tum Produções, o Comunidade em Concerto, que este ano é todo ele realizado em Galópolis, terá mais duas edições até o fim do ano. No dia 29 de outubro, o Quinteto Quimetais se apresenta na sede da Cootegal. Dia 12 de novembro, o evento volta ao Instituto Hércules Galló, com o grupo Choros de Balcão e o convidado Elias Barbosa. 

Agende-se
O quê: Comunidade em Concerto com Duo Nó de Pinho e Duo Alma Brasileira.
Quando: domingo, às 17h.
Onde: Instituto Hércules Galló (BR-116, 1.579 – Galópolis).
Quanto: entrada gratuita.


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros