Orquestra Municipal de Sopros faz apresentação comemorativa de 20 anos, neste domingo, em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Música21/07/2017 | 16h00Atualizada em 21/07/2017 | 16h26

Orquestra Municipal de Sopros faz apresentação comemorativa de 20 anos, neste domingo, em Caxias

O concerto ocorrerá no Teatro Pedro Parenti

Orquestra Municipal de Sopros faz apresentação comemorativa de 20 anos, neste domingo, em Caxias Daniel Bianchi/Divulgação
Foto: Daniel Bianchi / Divulgação

Não é porque o cenário cultural é difícil e exige fazer cada vez mais com cada vez menos, que se deve deixar de comemorar aquilo que mereça celebração. Afinal, ao longo de 20 anos a Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul, que neste domingo leva à Casa da Cultura o concerto comemorativo de duas décadas de existência, se consolidou como um importante meio divulgador e propulsor da produção musical da cidade. Na opinião do maestro Fernando Berti Rodrigues, que este ano reassumiu a regência do grupo que ajudou a fundar em 1997, a evolução da cena musical caxiense está intimamente ligada à orquestra:

– Quando fui fazer a primeira seleção para compor o corpo da orquestra, tive de pegar artistas que tinham a música como segunda ou terceira ocupação, alguns só tocavam no fim de semana. Hoje tenho muita satisfação de dizer que a orquestra é quase 100% profissional, 70% têm bacharelado ou licenciatura ou trabalham apenas com música. É um legado importante, porque a orquestra não é só performance, mas também uma força canalizadora para que influencie pessoas e forme novos públicos. Tudo o que gira em torno dela talvez seja mais importante do que ela propriamente dita. 

A Orquestra de Sopros é uma evolução da Banda Municipal, que existiu entre 1986 e 1997. Dos 53 integrantes, quatro participam ininterruptamente desde a criação da orquestra. Um deles é o trompetista Beto Scopel, que em 1997 tinha 17 anos. Scopel avalia que o grupo foi fundamental para o desenvolvimento de cada um dos integrantes e permitiu, devido à versatilidade da sua formação, executar peças de diferentes ritmos e compositores.

— As orquestras sinfônicas geralmente tocam os mesmos compositores clássicos, como Beethoven e Bach, enquanto os novos compositores ficam à margem. A Orquestra de Sopros, por ter a formação de banda sinfônica e ser mais flexível, faz o papel de trazer esses compositores para o palco, podendo tocar samba, choro, jazz, rock. E por ser mantida pelo município, também desenvolve projetos importantes para a formação de público como os Concertos Didáticos, por exemplo, que mostram para as crianças o que é e como funciona uma orquestra — salienta o músico.

Sobre a apresentação deste domingo, o maestro Berti destaca que o repertório irá remeter a alguns dos grandes momentos da orquestra, como a possibilidade de receber como convidados artistas como Ivan Lins, Leila Pinheiro e Guilherme Arantes:

— O concerto é uma compilação do nosso histórico, apresentando peças com formações sinfônicas e de big band e homenageando alguns dos convidados ilustres que tivemos ao longo destes 20 anos. Outro ponto muito especial é que iremos apresentar a peça Nostalgia, dos caxienses Joel Vianna e Mario Michelon, que tem interpretação do Rafael Gubert e orquestração minha. Será um momento para mostrar o valor da nossa produção local.

Agende-se

O quê: Concerto dos 20 Anos da Orquestra Municipal de Sopros

Quando: domingo, às 20h

Onde: Teatro Pedro Parenti

Quanto: R$ 10 e R$ 5 (meia)

Exposição

Na Câmara Municipal, uma exposição em homenagem aos 20 anos da orquestra pode ser conferida até o próximo dia 31.


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros