Mostra fotográfica "Cuba", de Lisette Guerra, abre nesta quarta, em Caxias  - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Exposição05/07/2017 | 10h01Atualizada em 05/07/2017 | 10h03

Mostra fotográfica "Cuba", de Lisette Guerra, abre nesta quarta, em Caxias 

O trabalho composto de mais de 50 fotografias pode ser conferido até 29 de julho na Galeria Gerd Bornheim

Mostra fotográfica "Cuba", de Lisette Guerra, abre nesta quarta, em Caxias  Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Já dizia um famoso cientista que a mente que se abre a uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original. Em 2009, a fotógrafa Lisette Guerra, após 20 anos como fotógrafa de moda, decidiu abraçar esta experiência. Depois de uma viagem a Cuba, naquele mesmo ano, percebendo toda a beleza, cor e humanidade que o lugar oferecia, Lisette decidiu retratar através de suas lentes a história do país insular pelo seu lado mais belo. É dessa experiência através do desconhecido que resulta a exposição Cuba, que abre hoje à noite na Galeria de Arte Gerd Bornheim, em Caxias. Nela, mais de 50 trabalhos fotográficos serão expostos, cada um trazendo a cor, o charme e a beleza cubana até os olhos dos espectadores.

Leia também:
3por4: Filme "Mulher do Pai" terá sessão comentada em Caxias
Clássico "O Fantasma da Ópera" ganha releitura em Caxias, na quinta
Ciro Fabres: João Sem Medo

O trabalho iniciado em 2009 estendeu-se por seis viagens em quatro anos e culminou no celebrado livro Cuba, vencedor do 10º Prêmio Gaúcho de Excelência Gráfica da Abigraf. Na obra, Lisette fala das experiências e do olhar transformador que Cuba lhe proporcionou.

— A primeira grande transformação foi a do meu trabalho. Estava acostumada a fazer trabalhos de moda, com modelos, etc. Quando fui pra lá, mudei a minha visão. Eu quis mostrar como Cuba é de verdade, bela como é. Tem pessoas que dizem que só mostro coisas bonitas, mas lá tem coisas bonitas. Tem pessoas maravilhosas, o povo é maravilhoso. Eu quis mostrar o belo, as cores, a musicalidade. E pra mim foi uma experiência totalmente diferente. E isso te muda. Viver dentro da casa das famílias, ver como realmente é a vida daquelas pessoas. É uma experiência essencial — afirma.

Foto: Lisette Guerra / Divulgação

A fotógrafa explica que além das cores vivas e dos sorrisos largos, seu trabalho também traz elementos simbólicos, como a presença de grades em todos os lugares, retratando a beleza sem deixar de lado a realidade e o factual que fazem parte da história do país:

— Por que eu vou só mostrar a desgraça? A gente vê a pobreza, ela existe, está lá. Mas por que vou mostrar só o lado triste, que todo mundo já viu? Meu trabalho já incomodou muita gente. Quando eu postava as fotos, as pessoas insistiam: por que tu não mostras o outro lado? Muitos estrangeiros vão pra lá agora e compram casas em Cuba, moram um pouco aqui um pouco lá. Quem vai, enxerga como é diferente. O povo é humano, tem música o tempo todo na rua, você está sempre feliz. Com o meu olhar eu tirei a beleza das pessoas, ninguém era modelo, mas nas fotos aparentam. É um povo alegre, muito bonito.

Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Através de carros antigos, do balé de rua das crianças, das escolas dentro das casas, das academias ao ar livre, dos charutos e, principalmente, das pessoas, a exposição nos convida a um passeio em busca do outro em raízes que, por vezes, não estão tão distantes. O jeito alegre e a força de um povo que, apesar das adversidades, suporta o cotidiano com felicidade, lembra, em diversas vezes, os brasileiros, levando o observador a abrir a mente a novos horizontes.

AGENDE-SE

O quê: exposição Cuba, de Lisette Guerra.

Onde: Galeria de Arte Gerd Bornheim (Dr. Montaury, 1333)

Quando: hoje, às 19h. Exposição segue até 29 de julho.

Quanto: entrada gratuita.

MAIS

Em 2013, Lisette Guerra lançou o livro Cuba (300 pg, R$ 100), no qual apresenta os trabalhos fotográficos realizados no país

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros