Vazio e ressignificado: mostra "Não Dito" pode ser visitada até 4 de junho em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Artes plásticas09/05/2017 | 12h03Atualizada em 09/05/2017 | 12h03

Vazio e ressignificado: mostra "Não Dito" pode ser visitada até 4 de junho em Caxias

A exposição está no Centro de Cultura Ordovás

Vazio e ressignificado: mostra "Não Dito" pode ser visitada até 4 de junho em Caxias Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Proposta da organização tem atividade voltada às crianças, para elas refletirem sobre o desconhecido Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Dizer o indizível. Esvaziar significados existentes para depois preenchê-los somente através da experiência visual. Conhecer o desconhecido. Esses são os desafios que permeiam a exposição Não-dito, organizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), que integra a 15ª Semana dos Museus. O tema da semana deste ano é Museu e histórias controversas: dizer o indizível dos museus. A organizadora da mostra, Mona Carvalho, juntamente com equipe, conta como foi o processo de montagem e escolha das obras.

— Brincamos muito com a questão da palavra. O que era esse "não dito"? As possibilidades eram gigantes. Trabalhamos com o conjunto do Amarp, todas as obras vêm de lá. Buscamos em todas elas aquilo que não estava dito, não estava claro, mas que poderia vir à tona através do olhar. Por isso, colamos faixas azuis escritas "Não dito" em cima das informações da obra — título, autor, data — para que as pessoas busquem o significado da imagem através dela mesma, e não de informações pré-estabelecidas — explica.

A seleção também foi feita pensando nesse conceito. Mona conta que procurou selecionar obras mais claras e objetivas, mas também imagens mais complexas, carentes de uma contemplação mais demorada, de uma criticidade maior.

— Procuramos fazer isso por esperarmos visitantes de todas as idades, inclusive crianças. Para elas é mais complicado fazer a interpretação de algumas imagens. Então deixamos a exposição acessível para todos. O contexto histórico também foi bem explorado, as pinturas selecionadas vão desde a década de 1960 até os anos 2000 — diz.

E se tratando das crianças, a expectativa é boa. A mostra terá visitações mediadas durante toda a próxima semana, com atividades que integram as pessoas à exposição.

Para as crianças, a organização preparou uma atividade diferente, como conta uma das integrantes da equipe Ana Bertoldi.

— A gente pensou em separar os alunos em grupos e pedir para que cada um deles escolha um objeto pessoal, um rabicó, um celular, qualquer coisa, coloque em cima de uma cartolina, e desenhe seu contorno, como se fosse um mapa. Depois disso, eles escrevem só o verbo que descreve a função daquela coisa: escrever, olhar, conectar. A ideia é conhecer o desconhecido. As crianças conhecem o celular, mas a partir do momento em que eles veem somente o contorno da mancha, eles esvaziaram o conhecimento visual que têm do celular, e deram um novo significado para aquilo. A mesma coisa deve acontecer com as pinturas — explica.

AGENDE-SE

Para a participação das visitas mediadas, escolas, acadêmicos e público em geral devem pedir agendamento no período até 12 de maio, pelo email uniartes@caxias.rs.gov.br. As visitas mediadas serão realizadas de 15 a 19 de maio.

PROGRAME-SE

O que: exposição Não Dito, com obras do Amarp

Onde: Sala de Exposições do Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho (Rua Luiz Antunes, 312 – bairro Panazzolo)

Quando: visitação até 4 de junho de 2017, de segunda a sexta-feira, das 9h às 22h, e finais de semana e feriados, das 16h às 22h

Quanto: entrada franca

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comUPA de Caxias é a única esperança para desafogar Postão 24 horas https://t.co/wGk2kyKilT #pioneirohá 32 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comDevido à superlotação, Hospital Geral de Caxias fecha pronto-socorro https://t.co/jUsQtwaJF9 #pioneirohá 1 horaRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros