Comemore com uma boa leitura o Dia Nacional do Livro Infantil - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Literatura infantil14/04/2017 | 14h00Atualizada em 14/04/2017 | 14h00

Comemore com uma boa leitura o Dia Nacional do Livro Infantil

Data é celebrada na próxima terça; confira aqui algumas dicas de obras

Comemore com uma boa leitura o Dia Nacional do Livro Infantil reprodução/divulgação
Obras de Monteiro Lobato, criador do Sítio do Picapau Amarelo e homenageado nesse dia, são sempre uma boa sugestão Foto: reprodução / divulgação

A leitura é um hábito que nasce na infância. Mais do que uma crença constantemente repetida, essa é uma constatação reforçada por pesquisas como a conceituada Retratos da Leitura no Brasil, segundo a qual as mães são as pessoas que mais ajudam na formação do gosto pelos livros.

E você sabia que na próxima terça-feira, dia 18 de abril, é Dia Nacional do Livro Infantil? A data homenageia aquele que é considerado o "pai" da literatura infantil brasileira, José Bento Monteiro Lobato, nascido nesse dia há 135 anos.

Leia também:
Pedro Guerra: quem tem medo de avião?
"Almanaque Talian" revisita a tradição dos antigos almanaques
"O maior desafio do ser humano é a sua baixa autoestima", afirma Eduardo Shinyashiki


Criador da turminha do Sítio do Picapau Amarelo, que marcou a infância de várias gerações de leitores e configurou-se na primeira literatura para crianças genuinamente nacional, Lobato é ainda hoje muito lembrado — tanto que foi o mais citado na edição de 2015 da Retratos da Leitura, em resposta à pergunta "qual o escritor que você mais gosta".

 Abaixo, trazemos dez dicas de bons livros infantis de autores nacionais, alguns mais conhecidos por sua literatura adulta mas que também escreveram para crianças. Lembrando que essas são apenas sugestões — vale garimpar outros títulos em bibliotecas e livrarias!

Memórias da Emília, de Monteiro Lobato
A irreverente boneca de pano Emília resolve contar suas memórias — e, claro, exagera "um pouquinho" nas próprias aventuras. Como ela prefere falar, chama o Visconde de Sabugosa para colocar suas invencionices no papel.

O Menino Maluquinho, de Ziraldo
Divertido, traquinas, fã do futebol, dos versinhos e das brincadeiras, o Menino Maluquinho traduz o espírito alegre e inocente de toda a criança (principalmente daquelas que, como ele, tiram dez em todas as matérias, mas zero em comportamento...)

O Mistério do Coelho Pensante, de Clarice Lispector
Nessa que é uma das quatro obras infantis da grande escritora brasileira, encontramos Joãozinho, um coelho branquinho e calado que de repente tem uma ideia "tão boa quanto cenoura fresquinha".

Marcelo, Marmelo, Martelo, de Ruth Rocha
Como toda criança de sua idade, Marcelo é curioso e quer saber o porquê de tudo. Principalmente, por que o nome das coisas é como é? Por que uma cadeira não se chama sentador, por exemplo? A partir disso, ele inventa novos nomes e palavras...

As Aventuras do Avião Vermelho, de Erico Verissimo
Fernando é um menino travesso e desobediente. Preocupado, o pai lhe dá um livro de presente, e, após ler a história do Capitão Tormenta, Fernando resolve virar aviador e parte para aventuras por vários cantos do planeta e até pela Lua.

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, de Jorge Amado
Todos no parque têm medo do Gato Malhado, até que, numa primavera, aparece a Andorinha Sinhá, que não foge dele. Eles viram amigos, e nasce inclusive um certo amor entre os dois, apesar das diferenças.

Ou Isto ou Aquilo, de Cecília Meireles
A sonoridade, o ritmo, as rimas e as repetições são exploradas com maestria pela grande poetisa, em jogos de palavras que remetem a temas do universo infantil como casa da avó, água da chuva, fantasia e imaginação.

O Colecionador de Águas, de Elaine Pasquali Cavion
A qualidade do livro da escritora caxiense, no qual um menino coleciona vidrinhos de águas que trazem boas lembranças, pode ser atestada pelo fato de a obra estar rodando o mundo — foi traduzida na Espanha e no Líbano.

Sete Patinhos na Lagoa, de Caio Riter

Nesse livro em prosa poética, que já ganhou traduções em francês e coreano, o escritor gaúcho conta a história de sete patinhos que brincam distraídos na lagoa, enquanto o faminto jacaré Barnabé ronda por ali.

A Droga da Obediência, de Pedro Bandeira
Os mais crescidinhos também merecem boas leituras, por isso a dica desse ótimo livro juvenil, em que uma turma de adolescentes enfrenta um cientista sinistro que está aplicando uma droga perigosa nos alunos dos melhores colégios.



 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comCaxias do Sul Basquete confirma renovação com Banrisul e verba necessária para assegurar presença no NBB 10 https://t.co/2jQtxgu2aN #pione…há 2 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comSérie da semana: assista "3%" https://t.co/cYE7aie10J #pioneirohá 2 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros