Pluralidade marca as exposições de 2017 na Galeria Municipal, em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Artes plásticas21/03/2017 | 08h41Atualizada em 21/03/2017 | 08h41

Pluralidade marca as exposições de 2017 na Galeria Municipal, em Caxias

Calendário de mostras está fechado para o ano, e já há nomes para 2018

Pluralidade marca as exposições de 2017 na Galeria Municipal, em Caxias Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Até fins de março, público pode conferir a mostra "Pequeno Bronze", que reúne obras de mais de 30 escultores gaúchos Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS
Maristela Scheuer Deves
Maristela Scheuer Deves

maristela.deves@pioneiro.com

A multiplicidade de linguagens é um dos princípios que norteiam a seleção das mostras que ocupam a Galeria Municipal de Arte Gerd Bornheim, em Caxias do Sul. E essa pluralidade se faz bem presente nas 11 exposições escolhidas para este ano, garante o coordenador do espaço, Gilmar Marcílio:

— Temos o tríptico pintura, escultura e fotografia — sintetiza.

Com mais de uma década e meia de experiência à frente da galeria, Marcílio procura sempre contatar os artistas com pelo menos um ano de antecedência. Graças a isso, não apenas o calendário de 2017 já está fechado como também já se tem a lista das mostras de 2018, embora esta última esteja sujeita a ajustes.

— A procura pela galeria é muito grande, não só por artistas locais, mas também de Porto Alegre, pois oferecemos uma estrutura muito boa. São quase 200 metros quadrados, com iluminação adequada e ar condicionado — explica o coordenador.

Leia também:
"Selfie é cultural, é quase uma necessidade", afirma Oskar Metsavaht
Marcos Kirst: a hora certa do "sim"
Natalia Borges Polesso: Ensaio sobre a cegueira
3por4: Documentário "Sarau Jazz - Onde a música acontece" será lançado em abril

A abertura da temporada deste ano foi com uma exposição coletiva do Clube do Fotógrafo, e, até o final deste mês, é possível conferir a mostra Pequeno Bronze, também coletiva, com mais de 30 peças de diferentes escultores gaúchos, incluindo nomes como Bruno Segalla, Vasco Prado e Xico Stockinger.

Em abril, será a vez da pintura da caxiense Neusa Bocchese, que transporta para as telas a tradicional arte da dressa, e em maio, das grandes telas expressionistas da florense Terezinha Finger, que Marcílio define como "uma artista sendo descoberta". O primeiro semestre terá ainda uma mostra das ilustrações que fizeram a história da Livraria do Globo, reunidas por Paula Ramos.

Na segunda metade do ano, o público poderá conferir fotografias de Cuba, por Lisette Guerra, as esculturas de Daniela Antunes, a pintura abstrata de Madia Bertolucci (que desta vez deixa de lado as cores quentes e aposta nos tons de sépia), as grandes telas bordadas de Dinorá Bohrer Silva (que têm como tema a obra de Adélia Prado), as fotografias de rostos de Ilka Filippini e a pintura abstrata de Jane Macagnan.

Nessa seleção toda, Marcílio destaca a curadoria de Silvana Boone (mostras de Terezinha Finger e Madia Bertolucci), Liliane Giordano (de Ilka Filippini ) e Celso Bordignon (de Jane Macagnan). Outro aspecto ressaltado pelo coordenador é que a galeria é aberta a visitações de alunos, para promover a formação de público, e também para abrigar lançamentos de livros, CDs e outras manifestações artísticas.

— Esse é um espaço público de congregação de manifestações culturais — resume.

Agende-se*

Confira as próximas mostras programadas para a Galeria Municipal Gerd Bornheim:

- Março: Pequeno Bronze, com obras de três dezenas de escultores gaúchos

- Abril: Tra-Dressa, de Neusa Bocchese

- Maio: pinturas expressionistas de Terezinha Finger (curadoria de Silvana Boone)

- Junho:
Acervo de Ilustrações da Livraria do Globo, por Paula Ramos

- Julho:
Cuba, com fotografias de Lisette Guerra

- Agosto:
esculturas de Daniela Antunes

- Setembro:
pinturas abstratas de Madia Bertolucci (curadoria de Silvana Boone)

- Outubro:
Grande Desejo, com telas bordadas de Dinorá Bohrer Silva

- Novembro: fotografias de Ilka Filippini (curadoria de Liliane Giordano)

- Dezembro: pintura abstrata de Jane Macagnan (curadoria de frei Celso Bordignon)

* o título de algumas exposições ainda está em aberto

Os nomes para 2018

Para 2018, também já estão definidos os artistas que exporão na Galeria Municipal Gerd Bornheim, embora essa lista ainda possa sofrer alterações. São eles: Sérgio Lopes, Antonio Giacomin, Vasco Machado, Elisa Zatera, Neusa Roveda, Marinês Busetti, Rogério Baierle, Juliano Lopes e Jane De Bhoni, além de uma coletiva de escultores porto-alegrenses e da Bienal do Clube do Fotógrafo. O chargista Chales Segat, do Pioneiro, fará mostra em fins de 2018 ou início de 2019.

No Ordovás

As salas de exposições do Centro de Cultura Ordovás, ligadas à Unidade de Artes Visuais, também já estão com o calendário do primeiro semestre definido. Confira:

Março:
- Pinacoteca Aldo Locatelli: Um olhar sobre a arte em Caxias (18/3 a 9/4), na Galeria de Artes do Ordovás
- Estranhas Entranhas: as Zines Vomitório (integra o evento Diálogos: pixoartegrafite), dia 25

Abril:
- ZeZé e DoDo, de Renato Hofer, na Galeria de Artes

Maio:
- Marias, de Carine Paganiz (curadoria de Giovana Mazzochi), na Galeria de Artes
- Não Dito, com obras do Amarp (16 a 27/5), na Sala de Exposições

Junho:
- Insistente, novamente, de Thais Ueda, Junior Suci e Laura Lydia, na Galeria de Artes



 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPrêmio de R$ 90 milhões da Mega-Sena movimenta lotéricas de Caxias https://t.co/19gw0lFDH0 #pioneirohá 1 horaRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comEscultura de cão policial em tamanho real será instalada em Caxias do Sul https://t.co/3Ot4jBtOVQ #pioneirohá 1 horaRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros