Festival de Música de Rua foi marcado pela diversidade de estilos e interação em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Shows20/03/2017 | 09h54Atualizada em 20/03/2017 | 09h54

Festival de Música de Rua foi marcado pela diversidade de estilos e interação em Caxias

Programação começou na sexta e encerrou domingo

Festival de Música de Rua foi marcado pela diversidade de estilos e interação em Caxias Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Público compareceu na Estação Férrea para conferir diferentes estilos musicais em dois palcos  Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Tríssia Ordovás Sartori
Tríssia Ordovás Sartori

trissia.ordovas@pioneiro.com

Pés que se moviam de um lado para o outro, mães e filhos que rodopiavam de mãos dadas, amigos que ensaiavam performances em frente ao palco. Teve palminhas, gritos de u-hu e registros feitos com celular. Teve mistura de músicos de diferentes vertentes, trocas musicais com artistas que haviam acabado de se conhecer. Festa das mais descoladas – e indicada para a família toda. 

Leia mais:
Festival Brasileiro de Música de Rua movimenta Caxias neste fim de semana
Prove bolo Integral de banana, castanhas e gotas de chocolate
Órbita Literária ocorre nesta segunda-feira, em Caxias do Sul
Marcos Kirst: a hora certa do "sim"


Assim foi o Festival Brasileiro de Música de Rua, cuja 6ª edição encerrou-se ontem, no Largo da Estação Férrea, em Caxias. A estudante Vitória Jamile dos Santos, 15 anos, do Colégio Imigrante, foi pela primeira vez ao festival. Ontem, quis assistir ao show do Sabar Africa, grupo de percussão formado por senegaleses que vivem em Caxias, em parceria com a performance do guitarrista Marcos De Ros. Mas, logo no início da apresentação, ela foi chamada para a frente do palco na companhia de amigos e tornou-se uma atração à parte.

– Se não fosse o festival, estaria em casa sem fazer nada. Vim para ver esse show porque me sinto conectada com minhas raízes africanas – contou a garota, exibindo black power e explicando que a dança pode ser uma forma de afrontar o racismo na sociedade.

Vitória Jamile, à direita,  dançou animada durante show do Sabar Africa com Marcos De Ros Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

De Ros, veterano dos palcos, tocou durante a performance de Vitória e usou a guitarra para dar um tom harmônico e melódico à percussão. Ele e os senegaleses ensaiaram juntos uma vez antes do festival. Fazer parte do evento, para ele, é maravilhoso.

– O público vem aberto, sem preconceito, não vem por causa de um estilo. É muito instigante a possibilidade de alguém te ouvir pela primeira vez – relata ele, que se dedica ao próprio canal no YouTube que tem quase 120 mil inscritos.

Assim que o show deles terminou, a fofíssima estreante Vic Limberger, 19, começou a cantar em outro palco. A voz suave e o jeito de menina conquistaram a plateia e, ao final da apresentação, a garota não conteve as lágrimas ao enxergar a família.

– Eu estava de boa até ver minha irmã, meu avô... Aí não consegui me segurar. Participar do festival está sendo incrível para mim, toquei no mesmo evento que a (cearense) Lorena Nunes – conta, animada.

Assim que ela terminou, o quarteto caxiense da Yangos começou a tocar, mostrando mescla entre o erudito e o nativista, criando um som instrumental irresistível. O grupo convidou o argentino Manu Sija, que tinham conhecido há pouco, para tocar com eles. Ao lado do palco, nos bastidores, senegaleses dançavam ao ritmo dos sons platinos. Mais no canto, o grupo Essência Crew ensaiava passos de break para se apresentar em seguida. O b-boy Andrius de Oliveira destacou a energia do festival:

– Independentemente do estilo, está todo mundo curtindo. É uma troca muito boa.Assim, músicos de estilos distintos, com diferentes instrumentos e intenções, estavam todos mobilizados, provocando catarse no público – e nos próprios artistas.

Eis a síntese do Festival Brasileiro de Música de Rua.

Yangos fez show cheio de referências e convidou o argentino Manu Sija para uma participação especial Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comFimma Brasil movimenta o setor moveleiro na próxima semana em Bento Gonçalves https://t.co/o59edzjB5F #pioneirohá 21 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comMédicos serão recebidos pelo prefeito de Caxias para discutir reajuste salarial https://t.co/aNzCZodaSX #pioneirohá 46 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros