Mostra "A cena que não se vê" abre nesta quinta, em Bento Gonçalves - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Artes plásticas30/11/2016 | 15h01Atualizada em 30/11/2016 | 15h01

Mostra "A cena que não se vê" abre nesta quinta, em Bento Gonçalves

Obras do artista plástico Marcos Gomes poderão ser conferidas na galeria de arte da Fundação Casa das Artes até o início de janeiro

Mostra "A cena que não se vê" abre nesta quinta, em Bento Gonçalves Marcos Gomes/Reprodução
22 trabalhos expostos trazem elementos figurativos mesclados ao abstrato Foto: Marcos Gomes / Reprodução
Maristela Scheuer Deves
Maristela Scheuer Deves

maristela.deves@pioneiro.com

Cores fortes e formas ora bem definidas, ora abstratas, que deixam uma porta aberta para a imaginação e a interpretação de quem a contempla, são elementos que permeiam as obras da exposição A cena que não se vê..., do artista plástico Marcos Gomes, em cartaz a partir desta quinta-feira na Fundação Casa das Artes, em Bento Gonçalves.

— Sempre digo que minha obra é despretensiosa, por não querer trabalhar com conceitos pre definidos em sim, em desafiar o ao espectador a encontrar o significado oculto em cada tela — diz o artista, natural de Ijuí.

Leia também:
Nestor Jr. abre mostra "Refazenda" nesta quinta-feira, em Caxias do Sul
Literatura de Caxias do Sul se destaca no Prêmio Açorianos

Ele explica que cada tela, traga ela um figurativo simples ou o abstrato puro, detém em si um significado único para cada espectador.

— O objetivo da mostra é fazer com que esse espectador interaja com a obra e reconheça nela "seu" significado único, sua "cena que não se vê". Uma brincadeira de procurar formas em nuvens que vai além da forma, vai da figura ao sentimento impresso na obra de arte — completa.

Esta segunda exposição de Gomes na região (a primeira foi ano passado, na UCS) é composta por 22 obras de vários tamanhos, indo de telas de 20 centímetros a outras de 1,80 metros. Nelas, o artista trabalha a partir do dripping, um modo de pintar que consiste em deixar que a tinta caia sobre a tela formando um emaranhado de cores e formas, mas coloca ali sua marca própria, mesclando essa técnica com a da figuração.

— Crio em minhas telas uma brincadeira única de procurar e achar formas ora definidas, ora imersas num mar de cores vividas e traços abstratos — explica.

A vernissage de A cena que não se vê... será às 19h30min desta quinta-feira. As obras poderão ser conferidas até o dia 6 de janeiro, no horário de funcionamento da Fundação Casa das Artes.

Agende-se

O que: exposição A cena que não se vê..., de Marcos Gomes

Técnica de dripping é reinventada pelo artista, que busca despertar a interação e a imaginação do espectador Foto: Marcos Gomes / Reprodução

Quando: abertura amanhã, às 19h30min; visitação até 6 de janeiro, de segunda a sexta, das 7h30min às 13h30min
Onde: na Galeria de Arte da Fundação Casa das Artes (Rua Herny Hugo Dreher, 127, bairro Planalto), em Bento Gonçalves
Quanto: entrada franca

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros